A representação da “Lenda da Moura” insere-se no âmbito do projeto “Ligações Virtuosas no Centro Histórico de Chaves”, promovido pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior. Este projeto, para Hugo Silva, presidente da Junta de Freguesia, pretende divulgar o património cultural flaviense e, ao mesmo tempo, criar dinâmicas económicas e sociais na freguesia.

Jornal A Voz de Chaves: Quais os motivos que levaram a Junta de Freguesia a apresentar a candidatura “Ligações virtuosas no centro Histórico de Chaves”?

Hugo Silva: Esta candidatura surgiu porque quisemos ouvir a população e as suas necessidades em termos culturais. Chaves tem um vasto conjunto de patrimónios materiais e imateriais que precisam de ser divulgados, explorados e alavancados junto da população e dos turistas que nos visitam.
Desta soma de conteúdos e recolha de contributos, sentimos a necessidade de apostar na dinamização e animação do centro histórico e das suas diversas oportunidades.
Por outro lado, percebemos também que o coração da cidade e o seu comércio precisam de atratividade, de criar oportunidades que permitam a visitação do tecido comercial e empresarial, por forma a criar investimento e este só é possível através de um centro atrativo e dinâmico culturalmente.
É esta a nossa aposta com esta candidatura “Ligações virtuosas no Centro Histórico de Chaves”: abrir uma porta para novos circuitos de visitação turística e novos olhares da população sobre o centro da cidade e a sua circunstância.
Daí a aposta nos roteiros e percursos, nas intervenções plásticas e claro na representação anual que nos traz a magnifica Lenda Flaviense da Moura da Ponte, que de ano para ano nos trará um formato diferente, contemporâneo e inovador desta tão bonita Lenda.

Além da representação da Lenda da Moura, que outras atividades, em concreto, estão previstas?

Vamos este ano, ainda no âmbito deste projeto, trazer uma nova dinâmica de visitação turística com percursos de orientação pelo centro da cidade que, através de uma aplicação móvel, nos permitirá conhecer a cidade, num jogo interativo de som e imagem pelos monumentos, pelos espaços lúdicos, captando momentos únicos de passagem e permanência por esta cidade encantadora.
Preocupa-nos toda a comunidade e, como tal, não esquecemos aqueles que por limitações físicas ou outras, poderão não ter acesso a determinados pontos da cidade e do seu rico Centro Histórico.
Assim iremos desenvolver um percurso pedestre inclusivo, no espaço que medeia entre a Ponte Romana e a Fundação Nadir Afonso, por forma a permitir a todos, (por meio de uma aplicação móvel e de uma adaptação no piso do circuito), sentir os sons que rodeiam o espaço circundante, a descrição da natureza, os sons do rio e a linguagem do silêncio que as pedras milenares encerram. Termina-se esta visitação com um toque de modernidade com pinceladas de Nadir Afonso.
Este percurso não foi ainda implementado pois aguardamos as obras de beneficiação que serão realizadas naquela área ainda este verão segundo a autarquia.
Ainda ao longo de 2019 vamos trazer uma nova interpretação artística ao Centro Histórico por via da valorização das artes plásticas que em espaços privilegiados nos trarão vivências históricas da cidade de outrora para as ruas, por forma a manter viva a memória e as tradições do passado. Acreditamos que até final do ano conseguiremos com a autarquia encontrar consensos sobre os locais para as intervenções.

A Junta de Freguesia, além desta candidatura, tem outros projetos ou candidaturas para o futuro?

Neste momento, temos um conjunto de medidas prontas a implementar na nossa freguesia em diversas áreas que irão ao encontro da pretensão das pessoas, que brevemente anunciaremos. Na verdade, temos ouvido com muita atenção as pessoas no nosso dia a dia, o cidadão comum, os empresários, representantes de instituições e, nesse sentido, gostaríamos de dar resposta a todas as solicitações e colocar em prática as solicitações que nos chegam dos mais diversos estratos, no entanto, para uma Junta de Freguesia, sem estrutura de apoio técnico, não é fácil!

Além deste projeto quais as atividades que a Junta tem desenvolvido em prol da população?

Muitas das vezes sou questionado do enorme sucesso que têm as nossas atividades e iniciativas. Não existe fórmula mágica para o sucesso ou para a enorme adesão que se verifica, a única explicação prende-se com o facto de tudo o que fazemos ser em resposta às necessidades e pedidos das pessoas. Aquelas que sentem as dificuldades no seu dia a dia e que nos procuram para partilhar as suas preocupações, as suas anseas e espectativas. Previligiamos, por isso, a proximidade aos fregueses, associações, instituições, comerciantes e empresas.
Nesse semtido, desenvolvemos um vasto programa de atividades culturais e sociais como o Passeio Sénior e o Convívio de Natal que se pretende que sejam dias de festa, de grande confraternização e de convívio. O principal intuito é combater o isolamento, dar acesso a outras realidades e a outras atividades, proporcionando um dia diferente.
Realizamos enúmeras atividades, privilegiando o Centro Histórico e o comércio local, que todos os dias sente a dificuldade de manter vivo. Sonhamos com um centro atrativo e dinâmico apesar das dificuldades que hoje o comércio local atravessa. É nossa preocupação revitalizá-lo, dar-lhe atenção e fazer dele um local aprazível e onde seja agradável fazer compras enquanto se observam as belas dinâmicas do nosso património histórico. A comemoração de vários dias festivos como a semana da primavera, o Dia Internacional da Mulher, Festival Infantil da Canção, Animação de Rua com muita cor e música são algumas das atividades que têm dado vida à Freguesia e ao comércio local.

A Junta também tem desenvolvido várias atividades para as crianças…

Para as crianças, que não são apenas o nosso futuro mas sim a nossa maior riqueza atual, temos realizado iniciativas de grande relevância. Junto da comunidade escolar todos os anos realizamos iniciativas que as ajudam a compreender o poder de decisão e escolha, e como isso lhes afecta o presente e o futuro. O Festival Infantil da Canção é hoje o maior festival do género no País e, este ano, contou com mais de 600 participantes.
Tivemos no mês de julho os vencedores do Master Chef Junior em Chaves, o que permitiu que as nossas crianças tivessem contacto com outras realidades e que sirva de inspiração para o futuro.
Durante o verão temos um Festival de Animação que possibilita a centenas de crianças terem contacto com as suas personagens/ desenhos animados preferidos. Este ano não será excepção.
Na parte desportiva e associativa, continuamos a apoiar logisticamente todas as entidades, de forma a que as suas iniciativas e atividades tenham o maior valor possível para a comunidade.
Não descoramos a nossa representatividade e foi com a mesma ambição e dedicação que colocamos no nosso dia a dia que vencemos pelo 4º ano consecutivo o Torneio Inter Freguesias do Concelho de Chaves.
E claro, as limpezas urbanas que são uma das nossas bandeiras e que traduzem grande parte do nosso esforço orçamental, pois acreditamos que uma cidade mais limpa é também uma cidade mais saudável e convidativa.

loading...
Share.

Deixe Comentário