Este dia é dedicado a mais de um milhão de homens e mulheres de todas as nacionalidades como forma de reconhecimento pelo serviço que prestam ou prestaram enquanto soldados da paz da ONU. PSP tem cerca de três dezenas de polícias a representar Portugal.

O dia 29 de maio serve ainda para homenagear as mais de 3900 pessoas que perderam a vida ao promover a estabilidade e a segurança em alguns dos lugares mais perigosos e vulneráveis do mundo.

As Forças de manutenção da paz das Nações Unidas (United Nations Peacekeeping Forces) são forças militares e ou policiais, multinacionais, lançadas em zonas de conflito armado pela Organização das Nações Unidas com a aprovação e objetivos designados pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Também Portugal tem contribuído de forma regular, nomeadamente por intermédio de Polícias da Polícia de Segurança Pública (PSP). A participação de forças policiais de Portugal no contexto das missões da ONU iniciou-se com a presença da PSP. Esta presença ocorre, de forma ininterrupta, desde março de 1992, data da chegada de polícias à missão UNPROFOR, na Croácia e Bósnia Herzgovina.

No âmbito da Cooperação Internacional, uma das atribuições legais da PSP é a participação em operações internacionais de gestão civil de crises, de apoio à paz e humanitárias, bem como em missões de cooperação policial internacional, tanto sob a égide da ONU como da OCDE ou da União Europeia.

Segundo a PSP, cerca de 1200 polícias participaram em 25 missões da ONU, em quatro continentes e 19 países, partilhando a sua experiência com as forças policiais locais e interagindo, em contexto multinacional e multicultural, na força policial internacional.

“Nestes 28 anos de missão, a PSP já teve os seus profissionais a desempenhar funções de comandantes do corpo de Polícia da ONU/Police Comissioner, formadores, comandantes de unidades, assessores/apoio técnico de polícias do país de acolhimento da missão, entre outros, experiências que muito enriqueceram os polícias participantes e a PSP no seu todo.

A PSP encontra-se neste momento a representar Portugal e a prestar serviço em contexto ONU na Colômbia, República Africana, Mali, Sudão Sul e Iémen, com 28 polícias, oficiais, chefes e agentes, dos quais seis são mulheres”, revela a força de segurança pública.

Os polícias que participam nestas missões recebem formação específica ministrada pela PSP e são submetidos a provas diversas, nomeadamente técnico-linguísticas, para que se garanta que reúnem as melhores condições para representar a PSP e Portugal a nível internacional.

Para a PSP a participação nestas missões constitui um elemento importante de partilha de experiências com forças policiais de todo o mundo, possibilitando a apresentação de Portugal e da Polícia assumirem como interlocutores de relevo internacional, com capacidade para exportar e proporcionar segurança e apoiar ativamente no esforço de (re)construção de forças de segurança nos mais diversos contextos e continentes.

loading...
Share.

Deixe Comentário