Dez fotógrafos, associados da Lumbudus – Associação de Fotografia e Gravura, inauguraram na terça-feira passada, dia 3, a exposição “Periferias”. A mostra fotográfica insere-se na 33ª edição do Festival Galego de Fotografia – Outono Fotográfico, um dos certames mais importantes da Península Ibérica. 

IMG_1676Ao todo são 50 fotografias que podem ser devidamente apreciadas na Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves.

O Festival Galego de Fotografia – Outono Fotográfico é, conforme disse o presidente da Lumbudus, um dos maiores certames de fotografia da Península Ibérica e, talvez, da Europa. Na 33ª edição, a iniciativa galega contará com 87 exposições, 72 espaços expositivos, 22 localidades – na sua maioria galegas e três portuguesas (Avintes, Braga e Chaves) – e 308 autores, subordinados ao tema “Periferias”.

Para Fernando DC Ribeiro é uma honra participarem na iniciativa porque “é um reconhecimento do trabalho que temos desenvolvido ao longo dos seis anos de existência da associação”.

Nesta exposição, foram apresentadas diversas imagens tendo em conta a interpretação e a visão de cada fotógrafo: há fotografias de edifícios de Chaves e de outras cidades, fotografias de pessoas, de paisagens, entre muitas outras imagens que levam o espectador a viajar pelo mundo da imaginação.

A escolha de Humberto Ferreira, sócio fundador da Lumbudus, recaiu em fotografias sobre a sua aldeia, nomeadamente o património arquitetónico e cultural de Outeiro Seco.

No dia da inauguração estiveram presentes os autores das fotografias, amigos e a presidente da Chaves Viva, que cedeu o espaço para albergar a mostra fotográfica.

A Lumbudus é formada por fotógrafos amadores e tem como objetivo promover o gosto pela fotografia. Ao longo do ano são organizadas várias exposições como forma de apresentar o trabalho dos associados e ao mesmo tempo para incentivar as pessoas que nela participam.
A associação conta já com um livro editado e com um blogue com o nome “Chaves – Olhares sobre a cidade”.

“A fotografia é um documento histórico e fotojornalístico porque a partir dela conseguimos ver a evolução das coisas”, referiu Fernando DC Ribeiro.
Para além desta exposição, foram ainda inauguradas outras duas mostras fotográficas que integram o Festival Galego de Fotografia. Na segunda-feira foi inaugurada na Adega do Faustino a exposição “Periferias-Interioridades” de João Madureira e, também na terça-feira, em Santiago de Compostela, mais propriamente no Centro Cultural Agustín Bueno do Castiñeiriño, Fernando DC Ribeiro organizou a exposição intitulada “Periferias – Perecerias”. Esta última estará presente no mês de dezembro na cidade flaviense.

A exposição “Periferias” vai estar patente na Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves até ao dia 27 de novembro.

Cátia Portela

loading...
Share.

Deixe Comentário