Os deputados do PSD, eleitos pelo círculo de Vila Real, mostram-se preocupados com o encerramento das salas operatórias por falta de anestesistas e com a saída dos médicos de cirurgia nas unidades de Chaves, Vila Real e Lamego.

No documento enviado à ministra da Saúde e ao Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), os deputados referem que a situação mais preocupante é o Hospital de Chaves, onde muitas vezes só se encontra a funcionar a sala do bloco de urgência, tendo, inclusive, várias cirurgias sido adiadas, nomeadamente do foro oncológico.
Para além da falta de anestesias, os deputados do PSD lembram ainda que “os profissionais das especialidades cirúrgicas encontram-se desmotivados o que poderá levar à saída destes” e denunciam “a necessidade urgente de remodelação do bloco operatório, previsto desde 2017”.
“A saída de profissionais poderá condicionar a viabilidade da urgência médico cirúrgica em Chaves e poderá comprometer o funcionamento das especialidades cirúrgicas em todas as unidades. Se não se realizam cirurgias a lista de espera de doentes que aguardam cirurgia cresce e há a necessidade de transferir doentes para outro hospital”, sublinham os responsáveis.
Neste contexto, os deputados do grupo parlamentar do Partido Social Democrata querem saber o que é que o Ministério da Saúde pondera fazer para fixar anestesistas nas unidades do CHTMAD e, tendo em conta a falta de anestesistas em especial nos blocos operatórios de Chaves e Lamego, se o CHTMAD considera encerrar estas valências.

 

 

 

loading...
Share.

Deixe Comentário