Antes do início do novo ano letivo, que decorrerá em plena pandemia de covid-19, a deputada social-democrata da Assembleia da República, Cláudia Bento, visitou a Escola Dr. Júlio Martins e apontou as principais dificuldades sentidas pelos estabelecimentos de ensino, como o transporte, falta de recursos humanos ou de espaço para cumprir o distanciamento entre alunos.

A deputada pelo PSD da Assembleia da República, reuniu-se na sexta-feira com o diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Júlio Martins, Joaquim Tomaz, onde registou as principais dificuldades para o arranque do ano letivo.

“A falta de espaço e de recursos humanos são alguns dos desafios. É preciso haver uma desinfeção constante dos espaços e para isso são necessários assistentes operacionais”, apontou À Voz de Chaves.
A flaviense apontou ainda como “problema acrescido” os transportes públicos.

“Temos poucos transportes, a carreira escolar coincide com a carreira pública, e a lotação só pode ocupar dois terços da capacidade”, vincou.

Cláudia Bento lembrou que a preocupação do PSD com o ano letivo é geral pelo país todo e realçou que as normas da Direção-Geral da Saúde foram conhecidas “há pouco tempo” e que se as escolas não se tivessem precavido seria difícil corresponder às exigências.

A presença dos alunos nos refeitórios, bem como a desinfeção desses espaços, e a solução para as aulas de educação física foram outras das preocupações referidas.

Para Joaquim Tomaz, o desafio será enorme e sem comparação. À frente de um agrupamento com mais de dois mil alunos, e com a escola sede com mais de mil alunos, será “difícil colocar em prática as medidas”.

loading...
Share.

Deixe Comentário