De 1 a 4 de outubro, decorreu em Chaves mais uma sessão de capacitação e sensibilização para a otimização da gestão florestal e sumidouros de carbono, direcionada para técnicos e operadores florestais, cujo tema abordado foi a “Ferramenta SIG (Sistema de Informação Geográfica) no apoio ao Mercado Transfronteiriço de Carbono.

No âmbito do projeto TROCO 2, cujos parceiros da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega são a Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), a Câmara de Comércio de Pontevedra, Vigo e Vilagarcía de Arousa, a Asetranspo e a Junta da Galiza – Conselheria de Medio Rural, têm sido apresentadas nos concelhos do Alto Tâmega ações de capacitação e sensibilização para a otimização da gestão florestal e sumidouros de carbono, a técnicos e operadores florestais.
Nos dias 1 a 4 de outubro, decorreu no concelho de Chaves, mais uma sessão, cujo tema “Ferramenta SIG no apoio ao Mercado Transfronteiriço de Carbono” foi apresentado por João Paulo Miranda de Castro, professor adjunto na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança (IPB).
Após percorrer os vários concelhos do Alto Tâmega, a última ação de capacitação e sensibilização para a otimização da gestão florestal e sumidouros de carbono está agendada para hoje, dia 11 de outubro, em Montalegre. No dia 25 de outubro, será realizada uma sessão final de encerramento do Projeto TROCO 2, onde estarão presentes, para além dos parceiros do projeto, a Agência Portuguesa do Ambiente, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e Associações e Entidades Florestais que desenvolvem a sua atividade no âmbito florestal e ambiental.
loading...
Share.

Deixe Comentário