Em dia de festa para a vila de Vidago e para a arte contemporânea nacional, foi inaugurada no domingo passada, dia 19, a Casa Museu João Vieira que contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e da ministra da Cultura, Graça Fonseca.O filho do pintor e curador da exposição, Manuel João Vieira, referiu que o espaço nasceu da vontade do pai em criar uma fundação, apresentando agora uma exposição dedicada à obra do artista plástico, nascido em 1934, que conseguiu criar arte com as letras.

António Costa disse que o país tem já “uma rede muito significativa de grandes artistas que têm nas suas terras de origem espaços de representação”, e indicou como exemplos Graça Morais, em Bragança, Amadeo, em Amarante, Nadir Afonso, em Chaves e agora João Vieira, em Vidago. Neste âmbito deixou ainda um desafio para os autarcas potenciarem e dinamizarem uma rede dos espaços com legado de artistas contemporâneos portugueses.
Para o primeiro-ministro, “essa articulação é o que permite não só dar vida a estes territórios, valorizar o conhecimento da obra destes artistas, como interligar entre si e permitir uma maior dinâmica de itinerância do conjunto destas obras artísticas”.
Graça Fonseca, ministra da Cultura referiu a importância da cada vez maior descentralização cultural, sendo este um dos exemplos a seguir.
Para o autarca flaviense, Nuno Vaz, “este equipamento cultural, relevante para o concelho e região, é mais uma prova das capacidades que o interior tem em dinamizar as potencialidades e riquezas de um património de excelência.” Este espaço de cultura, destinado a valorizar e homenagear a obra de um artista multifacetado, permitirá também, associado a outros equipamentos, como o Balneário Termal, a Rota N2 e alojamento hoteleiro de referência internacional potenciar esta vila termal no panorama turístico nacional.

 

loading...
Share.

Deixe Comentário