O passado dia 25 de outubro foi de festa para mais de uma centena de utentes das várias instituições de solidariedade social do concelho de Chaves, de apoio à terceira idade e à deficiência.

O auditório da igreja de Santa Cruz Trindade abriu portas por volta das 14h para receber os utentes que participaram neste projeto de animação multidisciplinar que conta já com oito edições.

Uma vez que João Miranda Rua, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Chaves, não pôde estar presente no evento, Agripino de Oliveira, vice-provedor, deu as boas-vindas a todos os presentes: “Estamos na oitava edição e, ano após ano, temos conseguido fazer com que as associações que vão nascendo se juntem a nós nesta iniciativa. Isto demonstra que estamos todos com a mesma vontade de fazer com que estes idosos possam demonstrar aqui que a vida para eles ainda tem sentido e que têm alegria de viver. Queria ainda enaltecer o trabalho dos técnicos, dos animadores e do pessoal auxiliar de cada instituição. São eles que ajudam os idosos a prepararem-se, ao longo do ano, para este e outros eventos, ajudando-os também a sentirem-se úteis e cheios de vida”.

Santa Casa da Misericórdia de Chaves, Associação Santo António de Monforte, Lar S. Tiago – Couto de Ervededo, Lar Sr. dos Aflitos – Travancas, Centro Social Abobeleira Valdanta, Lar do Bom Caminho – Calvão, APD – Associação Portuguesa de Deficientes de Chaves, Lar São Marcos, Casa Santa Marta, Lar Vila Nova de Monforte, Centro Social Paroquial São Tiago de Mairos, Centro Social Santa Clara de Sanjurge e Monte da Paz – Quinta Sénior foram as instituições presentes na iniciativa onde não faltaram as encenações teatrais, muita música e dança desempenhadas por utentes e funcionários das mesmas.

De acordo com a Santa Casa da Misericórdia de Chaves, o projeto “Envelhecer com Vida” tem como grande propósito “a promoção do envelhecimento ativo e a participação social dos idosos e a sua integração na comunidade”. Na mesma nota enviada à comunicação social, a instituição acrescenta que este projeto “dá a conhecer o contributo de animação sociocultural no contexto institucional e na maximização do bem-estar e da qualidade de vida na velhice, valorizando os aspetos cognitivo, motivacional e social tão importantes na estratégia de intervenção e de acolhimento das instituições particulares de solidariedade social”.
O dia culminou com uma pequena oração feita pelo Monsenhor Padre José Banha e com um lanche convívio.

Maura Teixeira

loading...
Share.

Deixe Comentário