No dia em que se celebrou o Dia Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa, a delegação de Chaves abriu o Gabinete de Apoio a Grávidas e Mães em risco de exclusão social.

José António Marques organizou, a 11 de fevereiro de 1865, a “Comissão Portuguesa de Socorros a Feridos e Doentes Militares em Tempo de Guerra”, primitiva designação da Cruz Vermelha Portuguesa.
No ano seguinte, o Professor Doutor José Maria Baldy (General) daria início à primeira presidência da Cruz Vermelha Portuguesa.
Isto aconteceu há mais de 150 anos e a Cruz Vermelha Portuguesa Delegação de Chaves não quis deixar de assinalar esta data. Para o efeito foi criado um Gabinete de Apoio a Grávidas e Mães em risco de exclusão social.
O gabinete de acompanhamento de proximidade a grávidas, mães e bebés em risco de exclusão social, desde o período de gestação até ao segundo ano de vida da criança, contempla a entrega do enxoval, atendimentos de apoio jurídico, social, psicológico e de saúde materno-infantil e acompanhamento a todo o agregado familiar. A equipa é coordenada por Cidália Mocho Alves, responsável pela ação social na delegação de Chaves.
O presidente da delegação de Chaves da Cruz vermelha Portuguesa, o Coronel Melo Gomes, referiu que “pretendemos, através da criação deste gabinete, que conta apenas com voluntários, criar mais uma resposta social a um grupo de pessoas vulneráveis e em risco de exclusão social cujo acompanhamento é essencial, em articulação com a saúde e o município”.

 

loading...
Share.

Deixe Comentário