O município de Chaves, integrado no Plano de Recuperação Económica e Social, poderá constituir-se como um “cluster” de águas termais que agregará locais como Chaves, Vidago, Curia, Pedras Salgadas, Luso, Manteigas, Monchique e São Pedro do Sul, no âmbito da pandemia da Covid-19. 

Este plano propõe um programa de investimento direcionado para o Interior que prevê a criação de ‘clusters’ regionais em várias áreas, desde a floresta às ciências biomédicas, numa lógica de descentralização nacional. O objetivo é permitir às economias locais ganhar escala e dinamizar todo o ciclo económico, aproveitando projetos já em desenvolvimento, como no caso de Chaves o Projeto AQUAVALOR – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água, refere a autarquia em nota enviada hoje à comunicação social. 

Este centro tem como objetivo unir “em torno da água” empresas, autarquias e instituições de ensino superior, com o intuito de dinamizar as águas termais e minerais como produtos âncora para o desenvolvimento regional e de promoção da atividade turística, particularmente em territórios de baixa densidade. Procura o desenvolvimento sustentável, estimulando a criação de emprego qualificado gerador de valor económico e social através de novos produtos, processos e serviços. 

A dinâmica do interior do país poderá ser reforçada com um vasto plano de investimento na ciência, na tecnologia, no conhecimento e nos recursos humanos e de acordo com o Governo, a versão final do plano será apresentada no final do mês, seguindo depois para discussão pública, conclui a mesma nota. 

loading...
Share.

Deixe Comentário