Após a abertura ao público em 2014, o Museu da Casa dos Candeias, em Adães, Chaves, pode ser visto, agora, em página virtual.

Um dos quartos da Casa dos Candeias

Foi apresentada, no sábado, a página web da Casa dos Candeias, com destaque para o “Museu Virtual”, multilingue (www.casadoscandeias.com).

A Casa dos Candeias, situada em Adães, Chaves, é um edifício construído no século XIX (1888) pelo padre António Candeias e, passando de geração em geração, chegou a Vasco Brito, neto do ilustre flaviense Capitão Alípio de Oliveira, que decidiu restaurá-la e recuperar todo o legado histórico e gastronómico. Em junho de 2012 é aberta a sala para eventos, onde a gastronomia regional se destaca, e em janeiro de 2014 abre ao público o museu.

Ornamentada pela história, a “casa-museu” é preenchida com móveis robustos e clássicos, onde se encontram peças dignas de um museu. A biblioteca é outro ponto obrigatório de admiração dos visitantes onde se consegue encontrar verdadeiras relíquias literárias e outros artefactos, como o primeiro dinheiro em papel produzido em Portugal com data de 1797. Nas paredes, ficaram as memórias de família, quadros que vieram de França e do Brasil, crucifixos deixados pelo Padre Candeias, candeias a petróleo, relógios e uma infinidade de objetos que foram sendo recuperados e restaurados pela família.

Alojamento é outra novidade

Durante a apresentação, Vasco Brito referiu que foi dado mais um passo na Casa dos Candeias, com a disponibilização de alojamento, que resulta na recuperação de uma casa tradicional, mantendo a rusticidade do edifício, assim como uma decoração e mobiliário antigo.

A aplicação da Página e Museu Virtual foi desenvolvida pela empresa “Soos”, com sede em Chaves, presente em 7 países com 39 aplicações online (web page, e-comerce, faturação, CRM, Comunicações, tratamento de dados) que podem ser interligadas entre elas, de forma a poupar em recursos e centralizar todos os dados para que seja possível ter toda a informação presente em tempo real.

Segundo o responsável, João Costa, a “Soos” tem uma área de intervenção que “vai desde as PME até Organizações, Indústria e o apoio à investigação”.

Paulo Chaves

loading...
Share.

Deixe Comentário