Presidente da Junta garante que problema vai ser resolvido em breve.

No meio da povoação de Faiões, no concelho de Chaves, há cerca de 20 casas que esperam pelo saneamento básico que chegou ao resto da aldeia há 20 anos. As juntas sucedem-se, mas até à data nenhuma instalou a bomba que falta no Largo da Ponte para ligar às caixas das habitações. Assim, os moradores da Rua da Ponte e Central, bem como o café Fonte dos Namorados e uma taberna, vão despejando os detritos nas fossas ou mesmo… na rua.

“A ribeira das Avelelas é uma lixeira a céu aberto”, acusa um morador. “A Junta prometeu concluir o saneamento, mas não cumpriu. Falta dinheiro ou vontade, não sei”, acrescenta José António Pires, morador na Rua da Ponte. “Está tudo revoltado”, confirma outra moradora. Contactado pela “Voz de Chaves”, o presidente da Junta de Freguesia de Faiões, Octávio Bastos, garante que a situação está a ser tratada. “A colocação de uma elevatória no Largo da Ponte já está adjudicada a um empreiteiro”, adiantou Octávio Bastos, que estima que seja colocada em menos de dois meses. “Tenho garantias da Câmara que está a andar”, sublinha. Sobre as razões da demora, Octávio Bastos justifica-se com o facto de apenas ter assumido as funções de presidente da junta este ano. Além disso, “já começaram os trabalhos no bairro Flor da Serra, onde havia falta de água”, acrescenta.

Já sobre as queixas de falta de limpeza da ribeira, Octávio Bastos salienta que a responsabilidade não é da Junta, mas diz que “há uma diferença significativa em relação há seis meses” devido à contratação de um funcionário “competente”. Mesmo que muito lixo seja bem visível nas margens da ribeira, Octávio Bastos garante que “já foram retiradas toneladas de lixo e, no geral, as pessoas notam a diferença”. José António Pires garante já ter encontrado aves mortas devido ao herbicida colocado nas margens da ribeira, mas para limpar “o matagal que era há seis meses” não havia outra solução possível, garante o presidente da junta.

Sandra Pereira

loading...
Share.

Comentarios fechados.