Comparticipação de material de proteção individual para os bombeiros, isenção do pagamento das faturas da água e das rendas sociais são algumas das medidas aprovadas, por unanimidade, na reunião de quinta-feira, dia 26, em Vila Pouca de Aguiar

O presidente do município aguiarense, Alberto Machado, decidiu levar várias propostas à reunião de câmara para minorar os efeitos negativos desta crise pandémica.

Entre elas, conta-se, “comparticipar os Bombeiros na aquisição de seis equipamentos de proteção individual para, no âmbito INEM, fazer face a situações perigosas, nomeadamente de contaminação; isentar pagamento de água e demais tarifas dessas faturas relativas aos meses de março, abril e maio, que não excedam em 15% o consumo habitual. Relativamente à última fatura que reporta ao mês de fevereiro, os munícipes têm o prazo de pagamento dilatado para 90 dias; isentar pagamento de rendas devidas pela atribuição de habitações sociais relativas aos meses de março, abril e maio; isentar pagamento de rendas devidas às lojas concessionadas em espaços afetos à autarquia, como sejam, mercado municipal, central de camionagem, complexo desportivo, piscinas (bar) e quiosque; e adquirir e entregar cabazes com bens essenciais, caso venha a ser realmente necessário”, são as medidas aprovadas na reunião de câmara.

Alberto Machado informou ainda que vai ser antecipado o pagamento de apoio social às IPSS, comparticipando o que falta até ao final do ano (cerca de trinta mil euros) e será pago imediatamente aos fornecedores aguiarenses (cerca de setenta mil euros).

A Câmara de Vila Pouca e Aguiar “está ativa e em modo de atendimento presencial” com marcação prévia, sendo de privilegiar o contacto telefónico 259 419 100 para os serviços municipais e o número verde 800 203 472 destinado a dúvidas e pedidos de apoio ao coronavírus.

 

loading...
Share.

Deixe Comentário