Para ajudar a Cooperativa Agrícola de Boticas a prestar mais e melhores serviços aos agricultores, a Câmara Municipal de Boticas vai conceder um apoio anual de 54 mil euros à instituição. O município anunciou ainda um apoio directo aos produtores de bovinos e pequenos ruminantes do concelho.

 

Perante uma plateia de cerca de 70 agricultores, a Cooperativa Agrícola de Boticas (CAPOLIB) e a Câmara Municipal de Boticas assinaram, na passada terça-feira 3 de Maio, um protocolo de cooperação, válido por um ano e renovável, para garantir a sustentabilidade da actividade agrícola no concelho. Todos os meses, a autarquia vai transferir 4500 euros para a CAPOLIB, um total de 54 mil euros por ano, de modo a que a instituição possa prestar um melhor serviço aos agricultores do concelho.

 

No final da assembleia-geral da CAPOLIB, o presidente da Câmara Municipal de Boticas, Fernando Campos, explicou que este apoio surge no tempo em que os agricultores mais precisam. Face ao peso significativo que esta actividade tem na economia do município, “o mundo rural estava claramente a precisar de ser apoiado. Vamos fazer a nossa parte e este dinheiro não é para pagar vencimentos, nem para mordomias. É um apoio à estrutura cooperativa para que possa ultrapassar as suas dificuldades”, esclareceu Fernando Campos, frisando que esta verba só foi concedida após a CAPOLIB ter posto as contas em dia. “Vamos criar um grau de exigência à própria cooperativa para reforçar e melhorar o apoio aos seus associados”, rematou o autarca.

 

Entre as exigências da autarquia, conta-se a prestação de serviços gratuitos aos agricultores, como ajuda na apresentação de candidaturas a subsídios e fundos comunitários, apoio técnico, desenvolvimento de acções de formação e sessões de esclarecimentos. A CAPOLIB deverá ainda apresentar um plano anual de actividades ao município e prestar-lhe apoio técnico.

 

Para o presidente da cooperativa de Boticas, Albano Álvares, o apoio da autarquia “vai trazer um novo fôlego à instituição e à agricultura local”. Ao canalizar recursos próprios para “fazer face às dificuldades de tesouraria e a empréstimos de investimentos”, a verba da câmara permitirá assegurar o apoio aos agricultores. “As cooperativas passam por processos muito complicados de adaptação às novas regras de mercado e a cooperativa de Boticas também tem dificuldades”, justificou Albano Álvares, adiantando que a ajuda da câmara bastará para garantir a sobrevivência da cooperativa, que no ano de 2010 apresentou um resultado positivo de cerca de 11 mil euros, graças ao “rigor implementado na instituição” e às vendas da Carne Barrosã e do Mel de Barroso. “Temos as contas em ordem e estamos em condições para não deixar morrer esta instituição”, rematou.

 

Município paga 50% da quota de sanidade animal dos produtores de bovinos e pequenos ruminantes

 

O autarca de Boticas anunciou ainda um reembolso na ordem dos 50% da quota paga pelos produtores de bovinos e pequenos ruminantes (ovinos e caprinos) à Organização de Produtores Pecuários para garantir a sanidade animal. “Não é muito, mas é o que é possível para ter uma gestão equilibrada no concelho”, explicou Fernando Campos. O objectivo é “que os produtos de qualidade que temos possam continuar a ser produzidos na nossa terra”, concluiu o autarca. Para Albano Álvares, “significa um alívio muito grande para os produtores na quota que têm de pagar do bolso deles para terem os animais saneados”. Só no concelho de Boticas, são criados cerca de 3 mil bovinos e 10 mil pequenos ruminantes.

 

Sandra Pereira

 

 

loading...
Share.

Deixe Comentário