Fernando Queiroga, presidente da Câmara Municipal de Boticas, participou no passado dia 2 de outubro em mais uma reunião por videoconferência, em representação da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT), com a ARS Norte a fim de fazer o acompanhamento da evolução da pandemia da Covid-19 no nosso país, com especial enfoque na região Norte. 

Nesta ação, todos os participantes demonstraram estar preocupados com o aumento de casos positivos e com a pressão que o Serviço Nacional de Saúde está a sentir e que deverá aumentar com a proximidade do inverno e o natural crescimento do número de doentes com doenças respiratórias que, em muitas ocasiões, podem ser facilmente confundíveis com a Covid-19.

De acordo com a autarquia de Boticas, a ARS sublinhou a necessidade de serem redobrados os cuidados no cumprimento das normas de segurança, até porque é cada vez mais difícil o estabelecimento de cadeias de transmissão e o acompanhamento de contactos próximos, uma vez que estamos a assistir a focos de transmissão comunitária.

Fernando Queiroga voltou a manifestar a sua preocupação relativamente à sobrelotação dos transportes públicos, em particular dos transportes escolares, e solicitou para que sejam tomadas as medidas necessárias para que o distanciamento e a segurança dos utilizadores destes serviços sejam assegurados.

O autarca botiquense solicitou ainda à ARS o seu empenhamento para que os critérios utilizados na localização geográfica dos casos positivos sejam uniformizados entre a DGS e os ACES, para que deixem de causar as dificuldades de interpretação existentes junto da população e que muitas vezes chegam a causar sensações de insegurança e pânico.

A fase de vacinação contra a gripe deverá ter início no próximo dia 20 de outubro, e no caso concreto de Boticas a situação está a ser articulada entre a Câmara, o Centro de Saúde e as Juntas de Freguesia. Uma equipa do Centro de Saúde irá deslocar-se às aldeias para administrar a vacina às pessoas em edifícios das juntas de freguesia e/ou na Unidade Móvel de Saúde, deixando de ser assim necessário que as pessoas se desloquem ao Centro de Saúde para serem vacinadas.

O presidente da Câmara de Boticas manifestou, ainda, a preocupação com o número muito reduzido de consultas nos centros de saúde dos Municípios do Alto Tâmega, o que tem ditado a dificuldade crescente das populações acederem aos necessários cuidados de saúde.

loading...
Share.

Deixe Comentário