Carvalhelhos recuou mais de dois mil anos, no passado fim de semana, e vestiu-se a rigor para mais uma Festa Castreja, que celebrou os povos castrejos e romanos.

Recriações históricas com oficinas temáticas, espetáculos de teatro, malabarismo, danças e cantares tradicionais, números que envolveram animais, um mercado de produtos regionais e ainda espaços onde a gastronomia local pôde ser saboreada pelos visitantes foram as muitas atividades que animaram, nos dias 8 e 9 de junho, o Castro de Carvalhelhos, concelho de Boticas.

“Dada a importância dos castros e da cultura castreja no município de Boticas, o executivo considerou que era importante celebrar as vivências que remontam há mais de 2500 anos. Povos que viveram nesta região de que hoje faz parte o concelho de Boticas. Sabemos da importância dos guerreiros castrejos que foram encontrados num dos castros do concelho de Boticas. Portanto, nós considerámos que é importante conjugar toda esta história, todo este património e dá-lo a conhecer às pessoas de fora e também às da região, principalmente às gerações mais novas”, referiu Maria do Céu Fernandes, vereadora da Câmara Municipal de Boticas.

A Associação Ambiental e Cultural Celtiberus (AACC) está, desde o ano passado, envolvida na organização deste evento. “É o segundo ano que organizamos a Festa Castreja, em parceira com o município de Boticas e a EHATB (Empreendimentos Hidroelétricos do Alto Tâmega e Barroso). Esta edição correu muito bem. Surpreendeu-nos a muita afluência que tivemos no sábado. À noite os espetáculos também atraíram muita gente. É uma festa que tem vindo a crescer e estamos expectantes relativamente às próximas edições”, afirmou Nuno Teixeira, presidente da associação.

De acordo com o responsável pela AACC, um dos grandes objetivos da realização da Festa Castreja é “conseguir trabalhar mais com as associações locais, com as pessoas de Boticas. Conseguir integrar mais a população. É um trabalho que não é muito fácil, pois não é fácil conseguir atrair pessoas para eventos com esta temática. Mas devagarinho as coisas vão correndo bem”.

Nas celebrações entre os povos castrejos e romanos esteve ainda inserida uma caminhada solidária em prol dos Bombeiros Voluntários de Boticas.

Maura Teixeira

loading...
Share.

Deixe Comentário