O município de Valpaços vai apoiar financeiramente “sempre que necessário” as duas corporações de bombeiros do concelho. 

Com esta medida, a autarquia irá assegurar vencimentos, equipamentos de proteção, entre outras despesas correntes, tendo em conta as dificuldades provocadas pela covid-19 que levaram à “diminuição drástica dos serviços remunerados prestados pelos bombeiros” e a fase crítica dos incêndios florestais.

A reunião, de 29 de junho, serviu igualmente para preparar o período crítico de incêndios, que entrou em vigor no dia 1 de julho, nomeadamente sobre questões ligadas a caminhos de acesso a áreas florestais e pontos de água.

No mesmo encontro ficou também decidido apoiar a constituição do dispositivo especial de combate a incêndios rurais em Valpaços e Carrazedo de Montenegro. Com este acordo, fica assegurada a resposta a este flagelo em todo o território do concelho, 24 horas sobre 24 horas, sem comprometer a eficiência na resposta às restantes ocorrências no âmbito da proteção e socorro, traduzindo-se na atribuição de um complemento diário de 10€ aos bombeiros constituintes das equipas integrantes do DECIR.

“São instituições que merecem a nossa maior atenção pelo serviço que prestam à população. Estão na linha da frente nas situações mais difíceis, pelo que estamos sempre em permanente contato”, referiu o presidente da Câmara de Valpaços, Amílcar Almeida.

No encontro estiveram presentes os presidentes da direção e comandantes das corporações de bombeiros de Valpaços e Carrazedo de Montenegro, a responsável da Proteção Civil do Município, bem como o presidente da Câmara de Valpaços, Amílcar Almeida.

loading...
Share.

Deixe Comentário