O “Mercado da Madalena – Saberes e Sabores Artesanais”, até agora realizado no segundo e quarto sábados no Largo de São Roque, passou, muito recentemente, para a gestão da Associação AmoChaves.

A AmoChaves – Associação de Moradores do Centro Histórico de Chaves existe desde 2011 e tem como principal objetivo, de acordo com Nuno Veras, presidente da mesma, “a dinamização do Centro Histórico, promovendo e preservando as suas especificidades culturais, sociais e arquitectónicas”.
A ideia da realização da conhecida “Feira das Varandas”, que acontece no Largo do Arrabalde (freguesia de Santa Maria Maior) no primeiro e terceiro sábados de cada mês, partiu desta associação e conta já com sete anos de existência. Para além desta feira, a AmoChaves tem vindo ainda a realizar tertúlias e as festas populares de Santo António, que dá nome a uma das principais ruas do Centro Histórico da cidade, “no sentido de atrair pessoas, locais ou turistas, para o Centro Histórico, valorizando não só os produtores, mas também o Comércio Local existente nas zonas circundantes, e fomentando ‘vivências de outros tempos’”, explicou Nuno Veras.
A estes eventos junta-se agora o “Mercado da Madalena”, prestes a comemorar o seu primeiro aniversário, cuja organização, até há muito pouco tempo, estava a cargo da Junta de Freguesia da Madalena e Samaiões.
Em janeiro último, o executivo da Junta de Freguesia da Madalena e Samaiões reuniu na Câmara Municipal de Chaves com a vereadora responsável pelos Mercados e Feiras, Paula Chaves, e foi nesse momento que se chegou à conclusão que o ideal seria a associação AmoChaves ficar com a gestão deste evento. Para além dos objetivos já mencionados pelos quais esta associação se rege, muitos dos feirantes que participam na “Feira das Varandas” participam também no “Mercado da Madalena”, e em certas alturas festivas, como o Natal, ou durante o verão, estas feiras chegavam a ocorrer em simultâneo, fazendo com que tanto os feirantes, como os visitantes, acabassem por se sentir divididos. Assim, passando a gestão de ambas as feiras para a AmoChaves, deixará de poder existir algum constrangimento da parte dos feirantes pois está assegurada a não realização de ambas as atividades em simultâneo.
A criação do “Mercado da Madalena” era um dos projetos que o atual executivo da Junta de Freguesia da Madalena e Samaiões tinha desde que assumiu funções, e o seu grande objetivo era levar mais pessoas até à margem esquerda do rio Tâmega, dando assim mais vida à freguesia, que faz também parte do Centro Histórico de Chaves, e fomentar a economia do comércio local. Apesar de ter passado a pasta desta atividade para a associação flaviense, João Pinto, presidente da Junta de Freguesia da Madalena e Samaiões, assegurou que “a Junta assume o compromisso de não desligar definitivamente. Garantimos a animação, a publicidade e tudo aquilo que for necessário. Estaremos sempre presentes”.
“A ideia é manter a periodicidade e os locais habituais onde as Feiras vêm decorrendo ao longo dos anos e, ao mesmo tempo, ir inserindo novidades ao nível da animação, atratividade, novas valências e gamas de produtos, mas claro, sempre e só depois de auscultar os principais interessados/intervenientes, clientes e produtores”, concluiu o responsável pela AmoChaves.
A partir de agora deixam-se de se contabilizar os sábados de cada mês, deixando de poder surgir alguma confusão nos meses em que existe um quinto sábado, passando cada feira a realizar-se, alternadamente, sempre de 15 em 15 dias.

Maura Teixeira

loading...
Share.

Deixe Comentário