Há 30 anos, um conjunto de líderes de vários países estabeleceu o compromisso de assinar a carta, a mais ratificada de sempre, sobre os Direitos da Criança. Tudo aconteceu a 20 de novembro de 1989, nas Nações Unidas.

Há 30 anos que continuamos a saber que, todos os dias, há crianças a morrer à fome, em guerras, de cansaço e exaustão, usadas como mercadoria de troca, de luxo e de prazer e nos questionamos: Quando acabará este flagelo?
Na Escola Dr. Júlio Martins a comunidade escolar comemorou esta data com a apresentação do Estendal dos Direitos da Criança.
Todas as turmas e respetivos diretores de turma, envolvidos nesta atividade, tomaram como ponto de honra a utilização de materiais que respeitassem a política dos 3Rs.
“Fizeram-no com empenho e dedicação. Foram escritas mensagens, fizeram-se recortes, pintaram-se direitos e lembrámos que esta ‘Carta’ mora integralmente neste habitat físico, mas que não chega conhecê-los; não chega lembrá-los; não chega mostrá-los! Precisamos de mais sabedoria para sermos capazes de os integrar na nossa experiência educacional quando a cultura do ‘agora’ evidencia uma dramática fragilidade de valores. Não, não podemos banalizar o desrespeito, a indiferença, a má educação, a falta de ética, quando queremos e quando se exige confiança e uma boa liderança pelas partes, neste processo intergeracional”, refere o Gabinete de Mediação do Agrupamento de Escolas Dr. Júlio Martins.
“Nesta viagem das nossas vidas, da nossa consciência, do nosso sentimento de equidade, dos projetos da nossa casa, da nossa escola, da nossa cidade, do nosso país, dos nossos amigos, quero aconselhar-te CRIANÇA, que, a qualquer hora é hora de recomeçarmos outra viagem, com outro roteiro e a várias velocidades. Começamos já?”, conclui.

CPCJ de Chaves comemorou três décadas da Convenção dos Direitos da Criança

Em Chaves, tal como no resto do país, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Chaves comemorou, no dia 20 de novembro, o 30º aniversário da Convenção dos Direitos da Criança.
Em parceria com o município, com os agrupamentos escolares da cidade e todas as instituições com assento na comissão, a CPCJ inaugurou neste dia vários estendais realizados pelas escolas, alusivos aos direitos das crianças, afixados por toda a cidade, Tribunal, Câmara, Escolas e Centros de Saúde, com o objetivo de envolver a comunidade em geral para a importância dos direitos das crianças e envolver também as próprias crianças na valorização e consciencialização dos seus direitos.
Também neste dia a CPCJ deslocou-se ao Centro Escolar de Santa Cruz Trindade para assistir e participar nas atividades do Dia do Pijama, que se celebra anualmente a 20 de novembro, coincidindo com o Dia da Convenção Internacional dos Direitos da Criança. Neste dia as crianças até aos dez anos, nas instituições e escolas participantes de todo o país e de países onde há escolas portuguesas, vão para o seu estabelecimento de ensino com o pijama vestido e passam assim o dia em atividades educativas e divertidas.
Este é um dia em que as crianças lembram a todos que “uma criança tem direito a crescer numa família”, e a CPCJ quis reforçar essa ideia. Cidália Mocho, presidente da instituição, refere que “também nós, enquanto instituição que zela pelo cumprimento dos direitos das crianças previstos na convenção, entendemos que todas as crianças devem crescer numa família e estamos aqui para reforçar isso junto destas crianças, para que vejam a CPCJ como uma instituição amiga da criança”.
O Dia Nacional do Pijama é uma iniciativa e marca registada da Mundos de Vida e é também uma iniciativa que faz parte da Missão Pijama.
O encerramento das atividades de comemoração dos 30 anos da Convenção dos Direitos da Criança ficaram a cargo da senhora vereadora da Ação Social, Eng.ª Paula Chaves, e contaram com a atuação musical dos meninos do Jardim Escola João de Deus na Biblioteca Municipal de Chaves.
Em Montalegre, a CPCJ local associou-se à campanha nacional “Estendal dos Direitos” e juntamente com várias entidades realizou diversas atividades, tais como a realização de um programa radiofónico sobre um dos direitos da criança e de uma entrevista a uma criança que falará sobre o mesmo, a criação do estendal dos direitos na Biblioteca do Centro Escolar de Montalegre e a concretização do projeto “Nas asas da leitura”, atividade destinada ao pré-escolar, trabalhando especificamente o direito de brincar.
Relativamente ao concelho de Boticas, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, com o apoio do município, aderiu, à iniciativa através da criação de um estendal, com mensagens concebidas pelas crianças dos Jardins de Infância de Beça, Boticas e Santa Casa da Misericórdia e pelos alunos do 1º e 2º ciclos da Escola Gomes Monteiro.

loading...
Share.

Deixe Comentário