Valorizar o ambiente e a floresta é o objetivo do primeiro festival de artes organizado em Vila Pouca de Aguiar pelo Conselho Municipal da Juventude. ARTimanha realiza-se de 31 de maio a 2 de junho.  

Com produção a cargo da associação Animódia, o festival “ARTimanha” irá destacar, segundo o promotor José Miguel Carvalho, o ambiente e a valorização da floresta assentes na memória, tradições e costumes do território.

Integrado na semana da juventude, o festival será de artes e em colaboração com a comunidade local. Para exposição de trabalhos, artesãos ou coletividades locais podem inscrever-se no município.

O ARTimanha realiza-se entre os dias 31 de maio e 2 de junho e terá uma pré-estreia com data marcada para o próximo sábado, dia 25, às 14h. Trata-se de uma caminhada ecológica no parque florestal, que inclui plogging – associa os prazeres do jogging à limpeza dos locais por onde se passa –, a libertação de um animal selvagem e a realização de uma sessão sobre fauna e flora, a cargo da empresa Iberdrola.

“A ideia é que do lixo recolhido na caminhada nasça uma escultura que Manuel Ribeiro começará a produzir na manhã de sexta-feira, dia 31, sendo concluída no domingo”, adianta a organização.

O escultor está com uma exposição de materiais reciclados patente no Museu Municipal.

Ainda na sexta-feira, haverá uma palestra de inovação social, uma tertúlia com a juventude e oficinas sobre circo e danças, culminando com concertos e outras performances musicais e culturais. No sábado, o dia da criança é evocado com atividades infantis ligadas à arte e à criatividade, e a juventude terá mais oficinas de trabalho e concertos musicais.

A “casa” do festival será o espaço multifuncional da rua Duque D’Ávila e Bolama e recebe as colaborações de várias entidades públicas e privadas, coletividades nacionais e regionais.

loading...
Share.

Deixe Comentário