Está no terreno mais uma ação levada a cabo pela GNR. Desta vez, os militares vão estar especialmente atentos ao furto da azeitona, castanha e metais não preciosos, anunciou a corporação na segunda-feira, dia 29, dia em que teve início a operação.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana (GNR), adianta que a operação “Campo Seguro” será realizada até 31 de janeiro do próximo ano. Durante este período, os militares irão intensificar “o patrulhamento em áreas florestais e explorações agrícolas com o objetivo de prevenir a criminalidade em geral e os furtos de azeitona, castanha e metais não preciosos em particular, prestando especial atenção a possíveis situações de tráfico de seres humanos”.

Nesta ação estarão “empenhados militares dos comandos territoriais, do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente, da Unidade de Ação Fiscal e da Investigação Criminal”, avança a corporação.

Para além do patrulhamento, a GNR irá realizar ações de sensibilização junto das comunidades rurais, especialmente dos agricultores, sobre “medidas de prevenção e proteção contra furtos e de prevenção de acidentes que envolvem veículos e máquinas agrícolas”, alertando-os para as regras de segurança inerentes à condução e utilização desses veículos, tais como a importância da manutenção dos veículos, a utilização de estruturas de proteção como é o caso do arco de “Santo António”, o uso de acessórios de iluminação e sinalização, de acordo com a lei, a frequência de ações de formação teóricas e práticas, entre outras.
Esta é a segunda fase da operação “Campo Seguro”.

loading...
Share.

Deixe Comentário