No próximo sábado, dia 18, será apresentado o livro sobre a vida e obra de Eugénia Campilho, figura maior da vila de Vidago, venerada e adorada por muitos por ter apoiado sempre os mais desfavorecidos.

No ano em que se assinalam os 100 anos desde o desaparecimento da Santa Eugénia, como era conhecida (18 de março de 1920), quatro escritores da vila termal prestam-lhe homenagem com a publicação de um livro que retrata a vida desta benemérita.

A apresentação acontece no Santuário do Alto do Côto, em Vidago, às 17h. A obra é escrita por Floripo Salvador, Júlio Silva, Silva João e Paulo Santos.

Eugénia Campilho encontra-se sepultada na Capela do Alto do Côto “em caixão de chumbo e exposta em vitrine adequada” para que a população a continue a venerar, “embora a igreja católica ainda não a tenha reconhecido como santa”.

Na cerimónia de apresentação da obra “Eugénia de Jesus de Morais Campilho Montalvão – A Justa: 1º Centenário da morte”, com cerca de 100 páginas, marcará presença o presidente da Câmara de Chaves e o presidente da União das Freguesias de Vidago, Arcossó, Selhariz e Vilarinho.

Antes do lançamento será inaugurado um percurso pedestre alusivo aos locais que a senhora frequentava.

Recorde-se que esta foi a proposta vencedora do Orçamento Participativo de Chaves 2020.

loading...
Share.

Deixe Comentário