O fim de semana foi de festa em Valpaços. Nos dias 23, 24 e 25 de março o pavilhão multiusos da cidade foi palco da 20ª edição da Feira do Folar, uma das maiores feiras gastronómicas do nosso país.

O título de “maior feira de sempre” atribuído à edição do ano passado da Feira do Folar de Valpaços foi-lhe retirado para ser entregue à que decorreu no passado fim de semana. Durante os três dias do certame, milhares de pessoas encheram o pavilhão multiusos e os restantes espaços dedicados a esta feira. “Tivemos de chegar à vigésima edição para de facto vermos a melhor feira de sempre, não só no que respeita ao volume de negócios, como também ao número de pessoas que aqui acorreram”, afirmou Amílcar Almeida, presidente da Câmara Municipal de Valpaços.
Num evento no qual a personagem principal foi o folar, venderam-se também o mel, o azeite, considerado um dos melhores do mundo, o fumeiro, o vinho, os frutos secos, o bolo podre, a castanha e o artesanato, todos produtos de excelência do concelho valpacense.
A abertura da vigésima edição da Feira do Folar de Valpaços decorreu no passado dia 23 com uma sessão solene que contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira. Sendo um filho da terra, pois foi nesta que nasceu há 67 anos, foi com notório orgulho que agradeceu o convite para estar presente e congratulou o facto de este ano o folar vendido na feira ter já certificação IGP (Indicação Geográfica Protegida): “Muitos parabéns aos valpacenses, ao seu presidente e a todos aqueles que trabalharam para esta certificação”. O secretário de Estado destacou ainda “os produtos de excelência” da região que demonstram “claramente que é possível fazer uma pequena agricultura que ao mesmo tempo pode trazer rendimento para os seus agricultores. Compete aos poderes públicos e às políticas públicas ajudar e apoiar os agricultores a atingir os seus resultados e os seus objetivos”.
Após a sessão de abertura decorreu a habitual ronda pelos expositores da feira, na qual o presidente da autarquia e o secretário de Estado cumprimentaram todos os produtores presentes e foram degustando o que de melhor se faz no concelho.
Ainda neste dia destaque para a realização do XV Raid TT “Rota do Folar” – etapa noturna e para a animação musical da noite a cargo do grupo Hi-Fi.
No sábado o auditório do pavilhão multiusos de Valpaços recebeu a apresentação pública da obra “A Muda do Santo em Campo d’Égua”, da autoria de Adérito Medeiros Freitas. Durante o dia houve ainda atuações dos ranchos folclóricos do concelho valpacense e à noite os presentes deram o seu pezinho de dança ao som da Orquestra Belcanto Show.
Domingo, último dia da feira, começou bem cedo com a IV Prova de Cão Coelheiro. Durante toda a tarde, o programa da TVI “Somos Portugal” esteve em direto a partir do recinto da feira. Também durante a tarde houve atuação das bandas do concelho.
Mais uma vez as tasquinhas fizeram parte deste certame. Dispostos numa tenda junto ao pavilhão, estes quatro espaços serviram durante os três dias várias iguarias da região. A XX edição da Feira do Folar de Valpaços encerrou às 20h.

Necessidade de um novo espaço para o certame

Um dos grandes objetivos do executivo municipal valpacense é a construção de um novo espaço, especialmente para a realização deste evento. A Feira do Folar de Valpaços tem atraído cada vez mais pessoas, e as dificuldades de circulação dentro do pavilhão que se têm vindo a fazer sentir e a aumentar de edição para edição tornam a existência desse novo espaço numa urgência. “Davam-me conta que as pessoas que vinham de Mirandela para cá pareciam uma verdadeira procissão. Hoje [domingo]eu tive a sensação que Valpaços estava completamente a abarrotar. De facto, isto leva-nos a pensar seriamente no sentido de investir o quanto antes num outro espaço porque de facto já não há espaço para albergar tanta gente”, sublinhou Amílcar Almeida.

Feira do Folar de Valpaços traz vantagens para toda a região do Alto Tâmega

O autarca valpacense destacou ainda o facto de este certame não contribuir apenas para a economia do concelho de Valpaços, mas também dos concelhos vizinhos que fazem parte do Alto Tâmega: “Nós vincamos a nossa posição enquanto região e não propriamente enquanto concelho”.
Uma vez que este é um evento que se realiza durante três dias e que atrai inúmeras pessoas de outros pontos do país, estas acabam por aproveitar para passar todo o fim de semana pela região. Com tanta procura, a hotelaria de Valpaços não tem capacidade para albergar toda a gente e, por isso, há quem opte por ficar hospedado em cidades e vilas vizinhas. “De facto este evento decorre em Valpaços, mas há um aproveitamento natural de toda a região porque levam um pouquinho de tudo. Pessoas que têm de naturalmente passar pela cidade de Chaves, outros por outros concelhos, e há sempre uma forma de parar, de comprar, de visitar, de ficar com uma bela paisagem de registo e que certamente um dia voltarão porque foram bem acolhidos, foram bem tratados”, sublinhou o edil.

“Estou extremamente feliz da vida”

No último dia deste evento, Amílcar Almeida demonstrava-se muito satisfeito e o balanço não poderia ser melhor: “Superou qualquer expetativa. Estamos estupefactos com o nível de vendas, as pessoas estão muito satisfeitas. Estou extremamente feliz da vida porque de facto assim vale a pena trabalhar”.
“Eu diria que Valpaços está na moda. Mas nós somos ousados e queremos mais. Não me cansarei de fazer mais e melhor pelo meu concelho, potenciando cada vez mais oportunidades. Quero fazer deste concelho um concelho em que as pessoas sintam orgulho, sintam satisfação por cá viver, mas, acima de tudo, que encontrem aqui também forma de sobreviver”, concluiu.

Maura Teixeira

 

loading...
Share.

Deixe Comentário