Cerca de uma centena de empresários participaram no primeiro workshop do projeto “+ Turismo + Sabor – Alto Tâmega com Sabor” promovido pela Associação Empresarial do Alto Tâmega (ACISAT) e pela Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT).

Passavam quinze minutos das quatro horas da tarde quando o presidente da ACISAT, Jorge Santos, deu por terminado o workshop do projeto “+ Turismo + Sabor – Alto Tâmega com Sabor”, que decorreu na segunda-feira passada, dia 13, no Hotel Casino de Chaves. Até julho, a ACISAT em parceria com a ADRAT, e com o apoio da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT), vão levar aos restantes cinco concelhos do Alto Tâmega um ciclo de workshops que pretende criar sinergias e promover estratégias entre os diferentes agentes económicos dos setores do Turismo e do Agroalimentar.

Ultrapassada a fase de apresentação em toda a região do projeto “+ Turismo + Sabor – Alto Tâmega com Sabor”, o ciclo de workshops apresenta-se como uma oportunidade para os empresários se conhecerem, apresentarem os seus produtos e serviços aos parceiros do território e a partir daí desenvolverem parcerias que fomentem o desenvolvimento turístico e económico da região.

Sob o nome “Cooperar para Ganhar”, a primeira ação contou com os oradores Luís Borges Gouveia, professor catedrático da Universidade Fernando Pessoa no Porto, Manuel Pérez-Cota, professor catedrático da Universidade de Vigo, Filipe Montargil, professor adjunto na Escola Superior de Comunicação Social em Lisboa, e com a intervenção de João Medina e Francisco Melo da Sociedade Portuguesa de Inovação, tendo como moderador Ramiro Gonçalves da UTAD e INESC TEC.

Aos conferencionistas coube a função de explicar aos presentes, através da apresentação de casos reais, quais as vantagens da cooperação e de mostrar as plataformas disponíveis, nomeadamente de suporte digital, para a promoção e consolidação dos projetos.
Para Jorge Santos, é importante dar a conhecer os produtos da região mas é ainda mais importante que esses produtos possam ser vendidos fora do território.

Também ao nível da hotelaria o responsável destacou, tal como foi sugerido durante o workshop, a criação de “estadias com experiências”, ou seja, uma espécie de pacote que inclui várias atividades, distribuídas pelos seis concelhos, e poderiam ser adquiridas e realizadas pelos visitantes de forma a prolongar a sua estadia na região.

No final, e em forma de balanço, o presidente da ACISAT considerou bastante positiva a forma como esta primeira sessão decorreu, tendo em conta não só o número de participantes mas também o entusiasmo que os empresários demonstraram.

Foi possível “gerar resultados, criou-se um grupo nas redes digitais, concretizaram-se ideias e algumas propostas”. Nos workshops futuros, é ambição da associação continuar a cativar mais empresários e ao mesmo tempo manter aqueles que participaram na primeira ação da rede colaborativa.

Presente na iniciativa, o autarca flaviense fez questão de elogiar o projeto e de salientar a importância que este tem na organização dos empresários para que a oferta possa ser melhorada.
O projeto “+ Turismo + Sabor – Alto Tâmega com Sabor” surge no âmbito da aprovação de uma candidatura ao programa comunitário Portugal 2020.

Empresários querem trabalhar em conjunto

Para Helena Carvalho, empresária flaviense e produtora do Pastel de Chaves certificado e de fumeiro, este projeto é uma grande alavanca para a união dos diferentes setores económicos na região do Alto Tâmega.
“Acho que esta ação é um grande incentivo para que todo o Alto Tâmega se una e que de uma vez por todas consigamos explorar tudo de bom que nós temos. Sozinhos não conseguimos atrair as pessoas e acho que a partir desta união, entre produtores, restauração e hotelaria, vamos conseguir ter resultados muito positivos”, sublinhou.

Para a flaviense é importante que se “abram as portas” para que se possam criar rotas de degustação, workshops de produção, interligando, por exemplo, com experiências de aventura e de bem-estar.
A representar o setor da hotelaria botiquense esteve Artur Afonso que viu neste workshop uma oportunidade para “fazer alguns contactos”.

“Muitas vezes nós trabalhamos na mesma área de negócio e não conhecemos os nossos parceiros e é muito importante sabermos o que existe no mercado e com quem podemos trabalhar”, referiu.
Na sua opinião, muitas vezes os empresários acabam por ser um pouco “individualistas” mas no “século XXI temos de saber cooperar porque só assim vamos conseguir ter sucesso”.

Empresários visitam Termas de Chaves no dia da sua reabertura

Em dia de reabertura, e inserido no workshop “Cooperar para Ganhar”, os empresários visitaram as Termas de Chaves e ficaram a conhecer todos os espaços e equipamentos do local. Filipa Leite, técnica das Termas de Chaves, foi a responsável pela visita guiada e em dar a conhecer as valências e as potencialidades do local, tanto ao nível dos tratamentos de cura termal como de bem-estar. A visita à cidade de Chaves terminou com um brinde junto a uma das nascentes de água do complexo termal flaviense.

Depois da cidade de Chaves, o ciclo de workshops do projeto “+ Turismo + Sabor – Alto Tâmega com Sabor” parte, no próximo dia 13 de abril, para Montalegre, com a temática “Marca, para que te quero?”. Segue-se Valpaços, no dia 8 de maio, Boticas no dia 29 de maio, Vila Pouca de Aguiar no dia 19 de junho e Ribeira de Pena no dia 3 de julho.

Cátia Portela

Share.

Deixe Comentário