O piloto Diogo Vieira foi o grande vencedor da última etapa do Campeonato Nacional de Trial Outdoor, que se realizou em Chaves no passado domingo, dia 15 de outubro, organizado pelo Clube Motard de Chaves, assegurando o título nacional pelo quarto ano consecutivo.

Na categoria elite, Diogo Vieira assegurou o campeonato nacional pelo quarto ano consecutivo, vencendo a prova flavienses à frente dos outros dois pilotos com quem lutou toda a época.
O campeão nacional fez a diferença para os adversários ao ultrapassar 26 zonas sem qualquer penalização, perdendo 1 ponto em quatro delas, dois pontos numa zona e apenas por uma vez penalizou os cinco pontos máximos. O campeão nacional fechou a prova com 11 pontos perdidos e deixou os seus colegas de pódio, Filipe Paiva e Javier Piñero longe dos seus registos desde a primeira volta.
Nos Consagrados foi Manuel Teixeira o melhor ao fechar as quatro voltas com apenas cinco pontos perdidos logo no início, ultrapassando depois 31 zonas sem penalizar, numa clara demonstração de que está preparado para subir à classe maior e juntar-se aos pilotos Elite. Leonardo Coimbra foi o segundo classificado na frente da atleta de Atilhó, concelho de Boticas, Sofia Porfírio e João Borges.
Na Promoção dominaram as senhoras e foi Mariana Afonso a vencer na frente de Leonor Moreira e Mariana Valente, cabendo a Duarte Lopes o quatro posto. Sem penalizações terminou Paulo Ballas Júnior para vencer nos Iniciados, batendo Dinis Sá e Diogo Pereira. Nos mais pequenos, Infantis, foi Miguel Garcia o vencedor na frente de Matias Mesquita e Henrique Lopes.

Número elevado de participantes
Ao contrário da maioria das provas de Trial em Portugal, a etapa flaviense destaca-se pelo elevado número de pilotos presentes. Foram 43 no passado domingo, muito graças aos espanhóis que marcaram presença para animar o dia.
O tempo também ajudou, com temperaturas elevadas, mas com o céu carregado a ‘ameaçar’ chuva.
Os pilotos enfrentaram oito zonas de obstáculos – cumpridas por quatro vezes – desenhadas em terreno com pedras de granito e muita tracção mas onde a terra bastante seca entre as pedras condimentava a dificuldade com a sua tracção reduzida. O objetivo passava por percorrer as zonas sem colocar os pés no chão, sendo que penalizavam um ponto sempre que isso acontecia.
Além de muitos adultos, um dos destaques da etapa foi também a forte presença de jovens. Em motas para iniciantes no trial, algumas eléctricas, rapazes e raparigas de tenra idade deram o seu melhor, alguns mesmo muito novos, mas já a demonstrarem a adoração às motas.

Etapa de Chaves agrada aos pilotos
Atrás do Hospital de Chaves, na zona dos Aregos, o relevo natural do terreno serve na perfeição o objetivo de um trial outdoor, com alguns obstáculos mais difíceis de ultrapassar que outros. Nas zonas mais elevadas, a vista sobre a cidade de Chaves não deixa ninguém indiferente.
“A cidade de Chaves tem sempre uma boa prova, pois já sabemos com o que contar. Está bem organizada, tem algum público, o que é bom”, destacou o campeão nacional Diogo Vieira.
O piloto de Vila Nova de Gaia destacou ainda a presença de espanhóis: “o grande número de pilotos nem sempre se vê no trial nacional. Embora a concorrência ainda esteja baixa, há novos talentos a surgirem e prevê-se um bom futuro”.
Amante do trial e a participar por gosto à modalidade, Nahum Seijas foi um dos muitos espanhóis presentes.
“Gosto de vir a provas em Portugal porque há uma boa organização e boa relação entre os responsáveis e os pilotos”, explicou o motard que veio desde Vigo.
Habituado a participar em provas portuguesas, Nahum Seijas afirma gostar sempre de correr em Chaves, numa pista “que tem uma mistura de zonas fáceis com zonas difíceis”.

Diogo Caldas

Share.

Deixe Comentário