O piloto natural de Vidago, Rui Gonçalves, ao serviço de uma Husqvarna FC 45 alcançou no passado domingo o quinto lugar na única corrida do Grande Prémio da Indonésia, segunda prova do Campeonato do Mundo de motocrosse (MXGP), marcada pelo mau tempo.

“A chave de corrida residiu em manter a calma nas zonas mais difíceis, ler o terreno, estudar as melhores trajetórias e nos locais onde era possível atacar e tentar ganhar tempo aos meus adversários. Não consegui partir muito bem, pois era praticamente último na primeira curva, mas volta após volta fui recuperando lugares e ganhando cada vez mais confiança com a pista porque havia sítios muito complicados. Estou muito contente com este quinto lugar e é claro que vamos continuar a trabalhar para preparar da melhor forma as próximas corridas que ainda serão fora da Europa”, explicou o transmontano da 8Biano Racing.

No circuito Pangkale Pinang, o piloto de 31 anos, que participa no Mundial desde 2002, completou as 15 voltas em 36.50,292 minutos, a 43,580 segundos do vencedor, o britânico Shaun Simpson (Yamaha). A segunda corrida acabou por ser cancelada, devido ao mau tempo.

Na Indonésia, Gonçalves somou 16 pontos e subiu ao 13.º posto do campeonato de pilotos, com 24. Na estreia, no Qatar, o português tinha alcançado apenas oito pontos no conjunto das duas corridas. O italiano Antonio Cairoli (KTM) lidera a competição, com 68 pontos.
A terceira ronda do Mundial está agendada 19 de março, com o Grande Prémio da Argentina. Depois de três anos de interregno, o mundial de MXGP volta a Portugal, com a 12.ª etapa a decorrer em Águeda, em 02 de julho.

Share.

Deixe Comentário