O vice-presidente da Câmara de Montalegre, David Teixeira, foi um dos convidados que constou do programa de apresentação do projeto europeu de dinamização da reserva da biosfera transfronteiriça Gerês-Xurés, financiado pelo Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP), no Pazo de Vilamarín, em Ourense. O projeto visa promover os territórios de Portugal e de Espanha em conjunto para atrair mais turismo à região e, com isso, incentivar a criação e a valorização de empresas que sustentem a população aí residente.

O projeto nasce com o objetivo de fortalecer a identidade desta reserva da biosfera transfronteiriça através do seu desenvolvimento económico e turístico sustentável e da proteção e conservação do seu património natural e cultural. O território da reserva da biosfera transfronteiriça Gerês-Xurés, abrange as áreas correspondentes ao Parque Nacional da Peneda-Gerês, no Norte de Portugal, e o Parque Natural da Baixa Limia-Serra do Xúres, na Galiza. A reserva tem uma superfície de 259.496ha, das quais 62.916ha (24%) correspondem a território galego e 196.580ha (76%) a território português. Com um total de cerca de 79 mil habitantes (10 mil na Galiza e 69 mil na região Norte) partilha, em toda a sua extensão, fenómenos demográficos similares como a dispersão, o envelhecimento da população e o despovoamento, fatores que tornam imprescindíveis intervenções específicas como as que se contempla neste projeto.

Trata-se de um investimento que espera conseguir melhorar a qualidade de  vida da população local, aumentar a atratividade turística, económica e demográfica do território em questão, melhorar a qualidade dos serviços e produtos endógenos comercializados, melhorar o conhecimento sobre a reserva da biosfera transfronteiriça Gerês-Xurés por parte da comunidade local (a nível regional, nacional e internacional), melhorar o estado de conservação e proteção do rico e vasto património natural e cultural associado à reserva, melhorar as condições de acessibilidade, sinalização e ambientais deste espaço classificado e, ainda, contribuir para a harmonização dos instrumentos de planeamento e ordenamento territorial que atualmente regulam este território.

Redação/CM Montalegre

loading...
Share.

Deixe Comentário