Transmontanos estiveram a perder mas viraram partida nos descontos. Despedida da época da melhor forma.

Apesar das duas equipas terem o campeonato praticamente feito, ainda havia algo porque lutar para a equipa do Chaves, que precisava de vencer para não depender de ninguém quanto ao garantir do 6º lugar da tabela.
Do outro lado, na Vila das Aves, já só se pensava na final da Taça de Portugal no Jamor, que é este domingo.
Mais estranha foi, no entanto, a nomeação para a partida da equipa de arbitragem, liderada por Luís Ferreira, vídeo-árbitro do polémico jogo Rio Ave-Chaves esta temporada.

Aves entrou bem melhor…

Mas foi mesmo a equipa da casa a entrar melhor, e logo aos cinco minutos, na sequência de um livre, Jorge Fellipe, desviou certeiro.
Ainda as equipas se estavam a ‘estudar’ e já o Aves vencia, mas a resposta foi boa. A equipa de Luís Castro começou a comandar o encontro, a ter posse de bola, a mandar no meio campo adversário, e já aos 20 minutos conquistou uma grande penalidade, por mão na área. Pedro Tiba, chamado a bater, empatou.
Mas foi sol de pouca dura. Logo na resposta, Gauld encontrou Baldé que perante Ricardo não teve problemas em colocar a sua equipa novamente a vencer.
Entrava a melhor fase do Aves, que aos 27 minutos podia ter aumentado o marcador, mas Guald e Arango não conseguiram aproveitar o momento de desnorte dos flavienses.

Reação a tempo de fazer história

Se a equipa da casa já se permitia a estrear Artur Moraes na baliza, do outro lado os transmontanos procuravam o golo, mas também mexendo na equipa. Primeiro Nuno André Coelho entrou na defesa e depois Jorginho no ataque.
Eram os transmontanos que mandavam, com mais posse, mas acabava por ser o Aves a criar mais perigo.
Por duas vezes, o recém entrado Paulo Machado atirava com perigo, mas o resultado mantinha-se pela margem mínima.
Mesmo a perder, Luís Castro permitiu a estreia esta temporada o guarda-redes Emanuel Novo, e o assalto à baliza do Aves aconteceu nos dez minutos finais, e de que forma…
Em cima dos 90, Pedro Tiba descobriu Jorginho na direita e este serviu na perfeição William, que só teve de encostar para o empate.
Já em cima do final, o médio Pedro Tiba tirou outro coelho da cartola, ao descobrir Matheus Pereira entre os centrais, e o extremo brasileiro fez o resto, ao disparar para o golo da vitória, para grande festa dos transmontanos.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário