A Ponte Romana e o Rio Tâmega foram o palco do espetáculo multimédia a “Moura”, mas as margens foram demasiado estreitas para o muito público que presenciou o espetáculo, e nem todas as pessoas puderam contemplar na totalidade a beleza do mesmo.

Integradas nas comemorações das festas do Município de Chaves, decorreu, na noite do dia 8 de julho, o espetáculo de multimédia a “Moura”, uma iniciativa da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, com o apoio da Câmara de Chaves.
Tendo por base a “Lenda da Moura Encantada da Ponte de Chaves”, o enredo consistiu numa expedição comandada por um capitão que procurou vestígios e provas concretas a fim de apurar se a “Lenda da Moura” é verdadeira ou não. Chegados à ponte de Chaves, montam a estação de observação, a “Moura” revelou-se, mas, para desespero do capitão, o “feitiço” não foi quebrado.
Aliado aos elementos cénicos, tais como acrobacias e teatro, o espetáculo foi por várias representações audiovisuais, combinando o teatro tradicional com o avanço sensacional da tecnologia e artes digitais.
Segundo o presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Hugo Silva, “este espetáculo veio engradecer as comemorações do dia do Município, pela novidade e espetacularidade, tendo levado às duas margens do rio muitos flavienses”. No entanto, dadas as cenas decorridas no rio, nem todos os presentes puderam ver na íntegra. Para o ano, dado que “a História ainda não acabou, teremos de melhorar este aspeto, eventualmente com um ecrã gigante, para que ninguém perca pitada deste espetáculo”, concluiu.
A “Moura” surge na sequência de uma candidatura a fundos comunitários europeus realizada pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, com o intuito de desenvolver um projeto visando a dinamização do centro histórico da cidade flaviense. A recriação da Lenda da Moura da Ponte de Chaves está inserida nesse projeto.

loading...
Share.

Deixe Comentário