A primeira prova do Circuito dos Samurais, destinada a atletas dos 4 aos 12 anos, organizada pela Associação de Judo do Distrito do Porto (AJDP) e pelo Clube de Ténis de Mesa de Chaves, foi histórica para a modalidade olímpica em Trás-os-Montes.

“Esta prova foi a primeira na história a realizar-se em solo transmontano. Contou com pouco menos de 100 atletas e com muita animação e entusiasmo nas bancadas, que se preencheram com mais de 200 pessoas”, destacou o treinador de judo do CTM Chaves, Luís Aleixo.
O treinador flaviense dirigiu as duas sessões de aquecimento e mostrou-se “muito agradado com a organização da prova”, que ficou a cargo da AJDP, “e com o facto de ter recebido variadíssimos elogios à forma como decorreu de início ao fim”.
Luís Aleixo realçou ainda “a cooperação do Município de Chaves que disponibilizou o espaço Pavilhão Gimnodesportivo de Chaves, bem como toda a ajuda de todos os patrocinadores e não menos importante ainda foi a ajuda do Staff que veio da AJDP, bem como os atletas e pais de atletas do CTM Chaves que auxiliaram o Staff e no transporte dos tapetes e do mobiliário de apoio”.

“Dia importante para a região”

Pela primeira vez este tipo de competição deslocou-se a Trás-os-Montes e para Virgílio Silva, da AJDP, e que esteve responsável pelo torneio, este tipo de eventos são importantes para os mais novos.
“A ideia é dar uma iniciação à competição, mas o mais importante é que os jovens se divirtam, que passem um bom momento, que mostrem as técnicas que estão a aprender, que convivam com crianças diferentes, que se sintam a pressão da competição, os árbitros com formalidade e identificados, e o pavilhão a aplaudir”, realçou, explicando que o evento juntou clubes de Porto, Coimbra e Viseu.
Mas a importância do evento foi para além da competição, pois ao ser realizado em Chaves, “fez-se história”.
“É fundamental para quem cá está e está um bocado isolado e habituado a fazer grandes distâncias para competir, ter esta prova em casa. Estou desde os anos 90 ligado à modalidade e é a primeira etapa que se realiza em Chaves. Refletiu-se no menor número de participantes, mas a alternativa era não fazer e é bom que se tenha feito”, atirou, esperando que a modalidade olímpica se continue a implementar na região.
Judo reinou em Chaves
O sábado foi exclusivamente dedicado ao judo no Pavilhão Municipal de Chaves, que durante a manha recebeu um ‘treino associativo’ da Associação de Judo do Distrito do Porto (AJDP) sob a orientação do mestre 6º Dan Andrés Senin, treinador galego da cidade de Cambados, coadjuvado pelo seu pupilo Fran Trigo (1º Dan), campeão galego de cadetes -60 Kg.
O treino contou com a presença da Vice-Presidente da ADJP Professora Doutora Ágata Aranha (4ºDan), que é também a coordenadora técnica da secção de Judo do Clube de Ténis de Mesa de Chaves (CTMCHaves), e com a participação de vários atletas vindos dos mais diversos clubes associados à AJDP, onde se abordaram técnicas e variantes das mesmas em combate no solo e em pé.
Já a tarde foi dedicada à competição, com a primeira prova do Circuito dos Samurais que se destinada a atletas desde os 4 aos 12 anos (agrupados por idades e peso idênticos).
O CTM Chaves competiu com 16 jovens judocas, onde nove estiveram em estreia, conseguindo um total de 12 pódios: Diogo Reis (2011) – 3º lugar; Ricardo Carvalhais (2009) – 2º lugar; Marianne Souto (2008) – 3º lugar; Carolina Souto (2013) – 3º lugar; Gonçalo Queiroz (2009) – 3º lugar; João Pedro Sernache (2011) – 3º lugar; Noa Sernache (2010) – 2º lugar; Maria Lopes (2010) – 3º lugar; João Barros (2010) – 1º lugar; Daniel Teixeira (2006) – 1º lugar; Hugo Rodrigues (2006) – 2º lugar; João Ferreira (2006) – 1º lugar; Guilherme Brás (2009) – 1º lugar; Gabriel Ferreira (2010) – 3º lugar; Diogo Videira (2009) – 3º lugar e Gil Morais (2007) – 3º lugar.
No final dos combates os jovens tiveram direito a um lanche, onde puderam experimentar, e conhecer, o pastel de Chaves.

Diogo Caldas

 

loading...
Share.

Deixe Comentário