Foi inaugurado no passado domingo, dia 17 de setembro, o Memorial de Homenagem aos Bombeiros do Concelho, situado numa rotunda de entrada nobre da cidade de Valpaços.

A cerimónia, que decorreu durante a manhã e foi abrilhantada pela Fanfarra dos Escuteiros de Valpaços, deu a conhecer um monumento que tem por objetivo primeiro e último homenagear os Soldados da Paz na sua plenitude, em nome de Valpaços e dos valpacenses.
Enquanto simbologia, o presente memorial abrange a labareda –sinónimo do percurso do fogo que urge combater e extinguir; a barra vertical –que simboliza o corpo de bombeiros envolvido com elementos em combustão, contando com a desmaterialização das insígnias como o capacete e o machado; o manto verde de relva –que representa a esperança que reside em cada ação que os bombeiros do concelho defendem, pela coragem e respeito pelas causas.
O presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Valpaços, Amílcar Mesquita, abriu a sessão, agradecendo todo o apoio prestado pela autarquia à corporação local, que tem sido sempre sensível às suas necessidades.
Também o presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Carrazedo de Montenegro, Manuel Castanheira, se mostrou lisonjeado pela homenagem feita aos soldados da paz do concelho, referindo contudo algumas das suas dificuldades e pedindo apoio às entidades distritais e nacionais presentes para o colmatar das mesmas.
Por sua vez, o presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, ladeado do Comandante Distrital da Proteção Civil de Vila Real, Álvaro Ribeiro, e do Presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Vila Real, Manuel Pinheiro, mostrou-se solidário com as reivindicações dos dirigentes das corporações locais, comprometendo-se a ser a sua voz perante os órgãos competentes.
A terminar a sessão, o presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Amílcar Almeida, referiu que “este monumento aqui erigido abrange ainda uma enorme distinção ao passado das instituições e seus dirigentes ora representadas – mormente ao longo dos 79 anos de existência da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Valpaços e dos 84 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Carrazedo de Montenegro – bem como uma profunda certeza e uma legítima convicção no seu futuro.
No fundo, trata-se de um ato da mais elementar justiça para com todos os bombeiros que, inclusive, já peca por tardio. Esta sentida homenagem aos Soldados da Paz traduz quer o seu reconhecimento público, quer a evidenciação dos valores que propalam, espelhando a importância dos Bombeiros e seu mister na sociedade”.
No dia da inauguração do monumento que proclama “O Bombeiro não foge; recua, apenas para ganhar balanço!”, o autarca valpacense acrescentou que “esta é, por conseguinte, a memória viva que hoje nos reúne aqui, honrando e dignificando todos os Bombeiros do Concelho, e que com eles partilharam o sofrimento e a angústia do risco sempre iminente, por Portugal e pelos portugueses, em especial, pelos valpacenses. A cidade e o concelho de Valpaços orgulham-se e reconhecem o mérito dos seus Bombeiros e manifestam a sua gratidão pelo esforço, dedicação e trabalho humanitário desenvolvido ao longo dos anos”.

Share.

Deixe Comentário