A Escolinha de Futsal Johnson Januário fez história na estreia nas competições nacionais de futsal, ao atingir a segunda fase da Taça Nacional, e para a treinadora, Rute Carvalho, isso contribuiu para o “crescimento pessoal e desportivo dos atletas”.

“Olhando para os resultados não posso considerar que a prestação nesta segunda fase tenha sido positiva. Sofremos muitos mais golos do que tínhamos sofrido até aqui, e pecamos imenso no capítulo da finalização. O nosso prémio foi termos a possibilidade de defrontar equipas de topo do futsal português (no escalão em causa) e de podermos adaptar-nos a diferentes contextos e necessidades, ganhando assim uma panóplia de conhecimentos e de experiências que jamais conseguiríamos adquirir se não estivéssemos neste patamar”, destacou a treinadora.
A formação de Carrazedo Montenegro conquistou o distrital de iniciados da AF Vila Real, e ultrapassou a primeira fase do nacional.
“O essencial foi conseguido. Mostrámos que trabalhamos bem e com qualidade, que nos preocupamos em jogar bem, assumindo as nossas limitações e reconhecendo a superioridade dos adversários tentamos sempre surpreendê-los, mas nunca abdicamos da nossa identidade e quisemos fazer coisas bonitas e que nos orgulhassem, mesmo que muitas vezes nos custassem um resultado mais negativo”, explicou.
Para Rute Carvalho, há um sentimento de felicidade pela “época histórica”. “Tenho a certeza que estes jovens jamais irão esquecer esta caminhada e tudo o que lhes foi proporcionado. Sinto que vencemos apenas, não há nada do qual não me orgulhe. Estou muito grata por poder ter feito parte desta história”, atirou.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário