Vitória justa do Vilar de Perdizes no derby do barroso, num mau espetáculo de futebol.

O campo pelado, muito duro, e o vento e o frio não ajudaram a que o derby barrosão fosse bem jogado. A bola ao bater no chão saltava muito e criava muitas dificuldades aos jogadores das duas equipas.
Mesmo assim, a primeira metade do encontro foi mais interessante que a segunda. Os primeiros dez minutos foram equilibrados, mas sem grandes oportunidades de golo.
A partir daqui, sinal mais para a equipa Vilarense que está perto do golo aos dez minutos. Ricardo Jonas, no dia em que fez 29 anos, quase marca, à passagem do quarto de hora – o disparo acaba por sair um pouco ao lado.
Aos 17 minutos, o momento alto da partida, livre direto de Abreu e um golo de belo efeito – não teve hipóteses o guarda-redes Rui.
O Salto não consegue reagir, o Vilar é superior, e Edu atira ao lado. Depois a equipa do Salto podia ter empatado. Primeiro, num remate de Cléusio, que Batata defende bem. Seis minutos depois, aos 34, excelente trabalho de Romeu, tira um adversário da frente e cruza para Cléusio que atira por cima.
Foi a melhor oportunidade dos Saltenses no jogo. Reage o Vilar, Edu Paiva perde a bola, recupera-a e remata forte mas ao lado.
Na etapa complementar houve muitas quezílias, muitas interrupções e pouco futebol. O Salto não conseguia chegar com perigo à baliza de Batata, insistia em bolas compridas que, eram de fácil resolução para o Vilar.
Os guerreiros da raia tentavam chegar ao golo da tranquilidade mas a defesa da casa mostrava-se muito forte.
Até que aos 65 minutos Tiago Santos faz bom trabalho no corredor esquerdo e oferece o golo a Edu Paiva que trabalha bem e bate Rui. Edu procurou e mereceu o golo.
O segundo golo “matou” o Salto, que não desistiu do tento de honra, e que quase chegava no último instante da partida. O melhor em campo foi Mika, por tudo que deu à equipa.

Nuno Carvalho

loading...
Share.

Deixe Comentário