Golo solitário de Simão Júnior decisivo. Jogo caricato teve interrupção de 20 minutos na primeira parte. Chaves criou as melhores situações e somou vitória importante. O triunfo dos flavienses sobre o Régua teve valor duplo, pois aproveitou o deslize do Vila Real no terreno do Vila Pouca para ter agora três pontos de vantagem sobre o segundo e cinco sobre o terceiro.
O jogo foi condicionado pelo frio, e pelo vento forte, que esteve a favor do Chaves no primeiro tempo. O terreno de dimensões reduzidas foi também uma condicionante. As muitas faltas e contacto físico tornaram o jogo intenso e mal jogado.
Todas as bolas paradas, ou lançamentos junto à área, foram fundamentais nesta partida, com as duas equipas a apostarem muito nestes lances. Com pouco espaço para jogar, a bola parava pouco no meio campo.
A primeira parte teve equilíbrio, mas as melhores oportunidades, e o golo, estiveram do lado da equipa da casa.
O primeiro sinal de perigo foi do Régua, com Juninho, aos 11 minutos, a obrigar Nuno Dias a defesa apertada após livre direto.
Também nas bolas paradas os flavienses iam criando perigo, com Ricardo e Simão Martins a não conseguirem aproveitar esses lances. Já de livre direto, aos 28 minutos, Mika Borges disparou em estilo e com estrondo à barra.
Com muitos adeptos em volta do campo sintético, a exaltação dos adeptos visitantes junto ao árbitro assistente de Rui Silva levou o árbitro de primeira categoria a interromper o encontro, durante cerca de 20 minutos, para que a Policia de Segurança Pública retirasse os adeptos de junto à rede no comprimento do terreno de jogo.
Resolvida a situação, reentrou melhor a equipa da casa, com vários lances de perigo consecutivos que resultariam em golo, após lançamento de Simão Martins que Simão Júnior desviou de cabeça para o fundo das redes.
O segundo tempo foi diferente. O Régua teve mais bola e iniciativa de jogo, mas as oportunidades voltaram a estar todas do lado dos transmontanos, que apostaram nas transições para procurar arrumar com o jogo, e estiveram perto de conseguir.
Logo a abrir Umero foi o primeiro a criar perigo, novamente após bola parada, mas as situações de perigo passaram para os flavienses.
Aos 66 minutos, Laton arrancou o conta-ataque e Afonso serviu Gustavo ao segundo poste, com este a obrigar Bruno a enorme defesa. Aos 82, Hélder Almeida, tentou um golo olímpico ao disparar do meio campo à barra. Sem mais golos, o tempo foi passando com o Chaves a gerir o encontro até ao apito final.

Diogo Caldas

 

Teste em Cerva

O Desportivo de Chaves visita o terreno do GD Cerva este domingo e em jogo estará o líder da prova, que vai na 11ª vitória consecutiva e o quarto, que em nove partidas somou sete vitórias e duas derrotas.

loading...
Share.

Deixe Comentário