De volta à competição após lesão, o flaviense Nuno Pinto participou na etapa do Nacional de Supermoto que decorreu em Fátima e fez dois pódios.

Depois de falhar as duas primeiras provas da temporada do Nacional de Supermoto, Nuno Pinto decidiu rodar em Fátima para ganhar ritmo e preparar para o que resta da temporada.
“Aproveitei para estrear a mota, para afinar suspensões e motor, e também para me testar depois de uma lesão longa. Fiquei surpreendido com tudo, com o meu andamento, com o desempenho da mota, pensei que ia estar sempre longe dos primeiros, mas rodei à frente e sempre a fazer os melhores tempos”, confessou Nuno Pinto, que utilizou apenas pneus usados na terceira etapa do nacional.
Na primeira manga o transmontano liderou até ter um toque com um piloto que estava a ser dobrado, acabando em segundo lugar. Na segunda manga, após um mau arranque, Nuno Pinto apanhou o grupo da frente e chegou ao segundo lugar final.

Objetivo é lutar pelo novo troféu ibérico

Já arredado do nacional português e do campeonato galego de supermoto, Nuno Pinto aponta baterias para o novo troféu ibérico de Supermoto, que terá mesmo uma etapa em Chaves.
“É uma prova nova, e espero estar bem fisicamente para lutar pela conquista da taça”, garantiu.
O novo Troféu Ibérico de Supermoto, que irá contar com duas corridas na Galiza, Espanha, e duas em Portugal, a última em Chaves.
Na Galiza serão pontuáveis as provas ‘As Pontes de García Rodríguez’, a 7 e 8 de julho, e Forcarei, a 6 e 7 de outubro.
Já em Portugal, irá contar para o troféu ibérico a etapa nacional de supermoto em Baltar, a 9 de setembro, e a etapa de Chaves, a 21 de outubro.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário