Os novos membros da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal de Chaves tomaram posse na passada segunda-feira, dia 23. O auditório do Centro Cultural de Chaves tornou-se pequeno para as centenas de pessoas que quiseram assistir a este ato solene.

Nuno Vaz, presidente da Câmara Municipal de Chaves

A cerimónia foi presidida por Francisco Oliveira, 1º secretário da mesa da Assembleia Municipal cessante, em substituição do presidente também cessante, José Viegas, que por motivos de doença não pôde estar presente.
Começaram por tomar posse os novos deputados eleitos para a Assembleia Municipal: 21 do Partido Socialista (PS), 16 do Partido Social Democrata (PSD), dois da Coligação Democrática Unitária (CDU) e um do Partido Popular (CDS-PP).
De seguida, subiram ao palco, um a um, os presidentes eleitos às 39 Juntas de Freguesia do concelho, para tomar posse enquanto membros da Assembleia Municipal.

Antes de os candidatos eleitos para a constituição do novo executivo camarário, serem chamados ao palco para tomarem posse, Francisco Oliveira, que é também presidente dos Bombeiros Voluntários de Vidago, pediu a todo o auditório que se fizesse um minuto de silêncio em honra das vítimas dos incêndios que este ano assolaram o nosso país, principalmente as regiões Norte e Centro.
Começaram por ser chamados ao palco os vereadores por ordem inversa à sua eleição: Maria Manuela Pereira Tender (PPD/PSD), Victor Augusto Costa Santos (PS), Paula Fernanda da Mota Chaves (PS), Carlos Augusto Castanheira Penas (PPD/PSD), Francisco António Chaves de Melo (PS) e António Cândido Monteiro Cabeleira (PPD/PSD).

Nuno Vaz, eleito presidente da Câmara Municipal de Chaves com maioria nas eleições do passado dia 1 de outubro, foi recebido com uma grande ovação por parte dos presentes. O novo autarca flaviense começou por agradecer a todos os que “se entregaram desinteressadamente na campanha autárquica e deram muito do seu tempo e da sua energia para afirmarem e disseminarem as nossas propostas junto dos nossos concidadãos. Ao Partido Socialista e a todos os militantes e simpatizantes que contribuíram para a expressiva vitória que alcançámos no passado dia 1 de outubro uma palavra de agradecimento e penhorado reconhecimento a todos. Aos milhares de flavienses que acreditaram em nós e que por isso nos manifestaram nas urnas um voto de confiança, quero deixar expresso publicamente o compromisso solene de que saberemos levar o mandato que nos confiaram”.

A redução do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) para a taxa mínima (0,30%), a valorização do turismo e a afirmação da capacidade termal do concelho, a requalificação de infraestruturas rodoviárias e equipamentos coletivos públicos, a aposta na inovação e na modernidade de atividades dos setores tradicionais, a construção e requalificação de recursos e respostas sociais, a redução em 10% do preço da água/saneamento e resíduos, a criação de apoios para a qualificação dos jovens do concelho, a promoção do emprego, a convergência e justiça entre os investimentos realizados na área urbana e nas áreas rurais, e a afirmação de Chaves no contexto regional e nacional foram algumas das prioridades estratégicas enumeradas pelo presidente da Câmara Municipal de Chaves que contribuirão para a construção “de uma cidade e um concelho mais atrativos e com melhores oportunidades para residir, trabalhar e investir”.

Mesa da Assembleia Municipal, presidida por Altamiro Claro

No final da sua intervenção, o edil deixou um apelo aos flavienses: “Quero paixão nas decisões coletivas, quero ser contagiado pela vossa energia positiva, quero o vosso amor por Chaves, quero que vocês nos ajudem a construir uma cidade e um concelho mais fortes, mais solidários e mais justos. Todos merecem ter um futuro com esperança. Chaves tem futuro. Nós, o coletivo flaviense, somos esse futuro. Viva Chaves, viva Portugal”.
Logo após a tomada de posse do novo executivo camarário, foi realizada a primeira reunião da Assembleia Municipal. Altamiro Claro, do Partido Socialista, foi o candidato mais votado nas eleições do passado dia 1, contudo, uma vez que não obteve maioria, teve de ser feita uma votação pelos membros da Assembleia.

Apenas uma lista se apresentou com Altamiro Claro a presidente, Anselmo José Martins (PS) para 1º secretário e Maria Aline da Silva Ferreira Caetano (PS) para 2º secretário. Esta lista foi eleita vencedora com 45 votos a favor, quatro contra e 29 em branco.
Nesta cerimónia, a última de tomada de posse dos municípios da região do Alto Tâmega, estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal de Vila Real, os autarcas dos outros concelhos do Alto Tâmega, deputados à Assembleia da República, representantes de entidades militares e religiosas, bem como muitos populares.

Maura Teixeira

Share.

Deixe Comentário