Realizou-se no passado fim de semana, dias 3, 4 e 5, a Feira dos Stocks, edição de inverno, no pavilhão Expoflávia, em Chaves. Um evento organizado pela ACISAT – Associação Empresarial do Alto Tâmega.

Foi a terceira edição deste certame sob alçada da atual direção. Jorge Paulo Santos, presidente da ACISAT, fez um balanço muito positivo da feira: “O balanço é francamente positivo. Nós fazemos uma auscultação em termos de avaliação junto dos senhores participantes. É uma preocupação que nos compete. Fazemos uma mais formal, em termos de inquérito, no decorrer desta primeira semana pós-evento, mas fizemo-la in loco e em presença durante o final do último dia da feira. A nós bastam-nos duas palavras: a afirmação de que compensou, e a confirmação de que regressam. Com base nestes dois itens nós balanceámos exatamente como positivo”.

As Feiras de Stocks têm como princípio o escoamento dos produtos que restaram das coleções, trazendo vantagens tanto para o comerciante, como para o cliente, uma vez que os preços dos produtos em venda ficam mais baixos, levando a que mais pessoas possam consumir. Este ano a data escolhida para a realização do evento foi o primeiro fim de semana de março, contrariamente ao que aconteceu nas duas edições anteriores: “O calendário natural deste tipo de eventos é no final da época de saldos sazonal. No ano passado, no final da feira, fizemos um inquérito, um balanço de avaliação aos participantes, aos senhores empresários, e foram eles que nos sugeriram que adiar um fim de semana poderia proporcionar outro poder de compra às pessoas. Pois bem, nós fazemos atividades que vão ao encontro das vontades dos nossos associados e não associados, das pessoas que constituem a feira, que a fazem também, e, portanto, fomos exatamente atrás dessa sugestão. Adiámos um fim de semana e fizemo-lo no primeiro fim de semana de março, tal e qual a vontade deles”, destacou o presidente da ACISAT.

Durante os três dias da feira estiveram no pavilhão 25 empresas, distribuídas por 40 stands de roupa de senhora, homem, criança, calçado, mobiliário, decoração, florista, óculos e produtos de beleza. Houve ainda um espaço de pastelaria com esplanada, na qual se poderia encontrar, entre outras iguarias, o tradicional Pastel de Chaves, e ainda refeições rápidas, o que facilitou, desta forma, as refeições dos empresários que permaneceram no recinto durante os três dias do evento. Também nesta edição as crianças não foram esquecidas, havendo um espaço especialmente dedicado a elas, no qual se divertiram e puderam dar largas à sua imaginação. Durante todo o evento, a animação musical foi também uma constante.

Houve uma forte aposta na divulgação deste evento, não só nos concelhos do Alto Tâmega, mas também no vizinho concelho de Verín, em Espanha. No dia da abertura da feira a rádio espanhola Cadena Cope esteve no pavilhão a promover o evento chamando, desta forma, mais espanhóis até Chaves, que, uma vez que visitam a feira, acabam por ajudar a dinamizar a hotelaria e a restauração da cidade.

António Cabeleira, presidente da Câmara Municipal de Chaves, não deixou de marcar presença na abertura do evento, tendo cumprimentado, juntamente com Jorge Paulo Santos, todos os expositores presentes. O autarca flaviense louvou a iniciativa da ACISAT: “Esta é uma boa oportunidade para promover a cidade de Chaves. É uma oportunidade para comprarem bom produto a um melhor preço. Temos de dar os parabéns à ACISAT por ter organizado mais esta Feira de Stocks e que eu acho que deve repetir”.

Através destes eventos, a ACISAT tem como objetivo apoiar o comércio local criando oportunidades de negócio: “Em termos de responsabilidade compete-nos a organização de um evento e assegurarmos todas as condições para um bom funcionamento. Quanto às dinâmicas próprias de negócio, essas já nos ultrapassam um bocadinho. Já têm a ver com as próprias participações, com o que há para oferecer e com os preços, inclusive, que estão em oferta, mas o conjunto dessas dinâmicas julgo que têm resultado bem. Nestas três edições resultaram. É isso que nos move, a pensar nas correções e nas melhorias que incorporaremos numa edição futura, e, conjuntamente com os nossos participantes e associados, promoveremos mais e melhor as próximas edições”, concluiu Jorge Paulo Santos.

Maura Teixeira

Share.

Deixe Comentário