No passado dia 8 de julho celebrou-se, em Chaves, o Dia da Cidade e do Município, mas as comemorações desta data tão importante para o concelho tiveram início na quarta-feira, dia 4.

No dia 8 de julho de 1912 Chaves foi o palco de uma das mais importantes batalhas para a derrota definitiva da Monarquia. Depois de em 5 de outubro de 1910 ter sido implantada a República em Portugal, em 1912 as tropas monárquicas, comandadas pelo capitão Henrique Mitchell Paiva Couceiro, fizeram uma tentativa de tomar Chaves e, a partir daí, tentar tomar todo o norte do nosso país e derrubar a República. Contudo, quando entraram encontraram o povo flaviense que, com a ajuda de alguns guardas policiais e fiscais, lutou contra eles derrotando-os, tendo sido um enorme contributo para o reforço e consolidação da República, regime que dura até aos dias de hoje. Como forma de elogiar este ato heróico, várias cidades do nosso país deram o nome de “Defensores de Chaves” ou “Heróis de Chaves” a uma das suas ruas ou avenidas. Já em Chaves, o dia 8 tornou-se o feriado do Dia da Cidade e do Município.
Desta forma, e para assinalar esta data, a cidade flaviense esteve em festa entre os dias 4 e 8 de julho. As festividades começaram com um concerto da Orquestra de Sopros Infantil da Academia de Artes de Chaves no dia 4, no Auditório do Centro Cultural de Chaves. No dia 5, quinta-feira, também no Auditório do Centro Cultural, decorreu o concerto “Olimpo dos Deuses”, pela Orquestra de Sopros da Academia de Artes de Chaves. Na sexta-feira, dia 6, destaca-se o concerto de Cuca Roseta no jardim do Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, que atraiu muitos fãs da fadista e curiosos. No sábado, ainda na música, teve lugar, no mesmo local, um concerto do cantor Fernando Daniel, que arrastou milhares de pessoas de todas as idades. Ainda neste dia realizou-se a caminhada “Dar mais vida aos anos, dar mais anos à vida – Rota do Barro Preto” e o concerto das bandas musicais “Os Pardais” e de Vila Verde da Raia. Também neste dia e no dia 8 (domingo) decorreram o “Fotografa! Raid Fotográfico Cidade de Chaves”, o XVI Circuito Interclubes de Tiro Desportivo 8ª Etapa, e ainda a iniciativa “Vem saltar connosco”, do Aeródromo Municipal de Chaves. No último dia, dia 8, para além das iniciativas já mencionadas, decorreu a cerimónia do Hastear da Bandeira, na Praça de Camões, com a presença de bombeiros das três corporações do concelho e da banda municipal flaviense “Os Pardais”, que interpretou o Hino Nacional “A Portuguesa” e a “Marcha de Chaves”, seguida de condecorações junto ao jardim do Castelo e homenagem aos ex-combatentes no Cemitério Velho. Ainda neste dia realizou-se o 3º Passeio Equestre Equinnus Flavius, um concerto das bandas musicais de Loivos e da Torre de Ervededo, a parada “A Moura” pelas ruas do centro histórico da cidade, o espetáculo multimédia “Moura” na Ponte Romana, tendo as festividades culminado com um espetáculo piromusical.

Município homenageou flavienses que têm contribuído para o desenvolvimento, dinamização e divulgação do concelho

Todos os anos, vários flavienses são condecorados no Dia da Cidade e do Município, e este ano não foi exceção. Contudo, no passado domingo a entrega das condecorações foi realizada num local diferente. Ao invés de serem no Auditório do Centro Cultural de Chaves, como aconteceu nos últimos anos, foram ao ar livre, junto ao jardim do Castelo, tendo dado a oportunidade a mais flavienses para assistir à cerimónia e ainda aos vários turistas que por ali passaram durante a manhã. A entrega das condecorações contou com momentos musicais proporcionados pelo Coro Infanto-Juvenil do Agrupamento de Escolas Dr. Júlio Martins e pelo Quarteto de Sopros da Academia de Artes de Chaves.
“Hoje quisemos também dar nota pública que Chaves, o concelho, a comunidade está reconhecida aos contributos que têm sido dados pelos cidadãos, muitas vezes pouco conhecidos e anónimos, no plano desportivo, cultural, educacional, religioso, económico e empresarial, e quisemos naturalmente condecorar figuras que se destacaram. Esta é a manifestação da grandiosidade dos flavienses. E queremos que isso contagie as pessoas, que eleve a sua autoestima e que todos possamos acreditar que juntos somos capazes de fazer melhor do que temos feito, e juntos somos capazes de enfrentar e superar muitos dos desafios que nós temos”, referiu Nuno Vaz, presidente da Câmara Municipal de Chaves.
No total, foram 16 os condecorados: Medalha de Mérito Grau Ouro atribuída a Francisco da Costa Carvalho e ao Padre Hélder Sá; Medalha de Mérito Grau Prata atribuída a Amílcar Salomão Pires Salgado, José Jorge Silva Teixeira, José Luís Martins, Maria Luísa Bandeirinha, e à Sociedade Pecuária Pintor & Carneiro Lda.; e a Medalha de Mérito Grau Cobre atribuída a Kevin Pucci. Foram ainda entregues Medalhas de Dedicação – Grau Ouro a Ana Lúcia Alves Esteves, António Manuel Canelas Diegues, António Manuel Costa Ramos, António Paulo Moura, Bernardino Claro Agapito, José Alberto Conceição Ribeiro, Maria Clara Pereira Anes Azevedo e Maria Conceição Ferreira da Silva Barreiros, funcionários da Câmara Municipal de Chaves, “por terem atingido 25 anos completos de serviço efetivo, com competência e zelo”.

Autarquia faz balanço positivo das festividades do município

“O primeiro balanço que fazemos é que as pessoas gostaram e aderiram. Houve mesmo muita gente, quer no centro da cidade, quer depois nos dois espetáculos musicais, com a Cuca Roseta e o Fernando Daniel, e a acabar no domingo com muita gente junto ao Tâmega, junto à Ponte Romana a ver o espetáculo da Lenda da Moura, a ver o fogo de artificio, as bandas musicais. Penso que foi um mix do agrado dos flavienses”, sublinhou, na passada terça-feira, dia 10, Francisco Melo, vice-presidente da Câmara Municipal de Chaves.
As comemorações do Dia da Cidade e do Município do próximo ano já estão a ser pensadas, e os flavienses e quem visita a cidade de Chaves poderão contar com mais um dia de festa pois o feriado será numa segunda-feira. “Para o próximo ano o Dia da Cidade e do Município será numa segunda-feira, o que quer dizer que ainda vamos ter mais tempo de festa. Se iniciarmos sexta-feira, teremos mais um dia de festa. E vamos fazer uma festa também do agrado dos flavienses, com o mesmo figurino, um figurino que não seja muito maçador, com uma série de atividades”, concluiu Francisco Melo.

Maura Teixeira

 

loading...
Share.

Deixe Comentário