O executivo municipal aprovou, na reunião de Câmara de 17 de fevereiro, o projeto de execução e procedimento concursal para adjudicação da empreitada relativa à requalificação e remodelação funcional e paisagística do Largo do Terreiro de Cavalaria (Jardim do Bacalhau), bem como a construção de um Centro de Convívio. A execução da empreitada está prevista para um prazo de 150 dias.

A intervenção para remodelação funcional e paisagística irá incidir nas atuais ruas do Terreiro de Cavalaria, Rua dos Dragões e Avenida dos Aliados, numa área de 6.159,00 m², dotando estes espaços de melhores condições de conforto e segurança para as deslocações a pé, com o alargamento de passeios, reordenamento dos lugares de estacionamento, melhoria da sinalização rodoviária e de aspetos funcionais da via, assim como introdução de espécies arbóreas para complemento das já existentes, contribuindo para uma mobilidade urbana mais sustentável.

Mais especificamente no Largo do Terreiro de Cavalaria, o arranjo urbanístico irá incluir a implantação de um novo quiosque, no topo sul da praça, a construção de uma pérgula, conferindo ao espaço uma leitura arquitetónica patenteada nos seus primórdios, reparações pontuais no pavimento existente, que será mantido, e construção, no topo norte, de um equipamento social, destinado a um Centro de Convívio. Esta nova edificação será implantada no local onde atualmente se encontra o edifício que alberga o Posto de Turismo, o qual será deslocalizado para o Museu da Região Flaviense, na Praça de Camões.

Com esta empreitada de requalificação e remodelação do Largo do Terreiro de Cavalaria, o Município pretende, por um lado, vocacionar o espaço público, com elementos arquitetónicos convidativos à permanência de pessoas neste local, através de bancos de geometria orgânica, construção de um espelho de água, plantação de novas árvores e manutenção das existentes, e, por outro lado, dotar o novo edifício de uma linguagem arquitetónica dinâmica, apelativa e inovadora, de modo a ser potencializado para diferentes usos, para além da sua função primordial como Centro de Convívio.

Sendo o Largo do Terreiro de Cavalaria uma área urbana com imensa importância na cidade de Chaves, por ser um local de passagem prioritário, um ponto de encontro e uma zona de estar e lazer, esta intervenção vai permitir criar no espaço uma interação funcional e formal, por forma a promover uma vivência urbana e paisagística, característica deste local.

Recorde-se que esta obra, localizada na Área de Reabilitação Urbana do Centro Histórico de Chaves, faz parte do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Chaves, beneficiando de um investimento cofinanciado a 85% por fundos comunitários, no âmbito do Programa Operacional Regional Norte 2014-2020 (NORTE 2020), instrumento financeiro de apoio ao desenvolvimento regional do norte de Portugal, gerido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e integrado no acordo de parceria PORTUGAL 2020.

Redação/CM Chaves

Share.

1 comentário

  1. Não estou de acordo com a remodelação completa do Largo. Se incluir apenas o edifício de turismo, sou apoiante convicto para se realizar. Quanto ao resto, seria apenas cometer o crime de estragar património municipal. Destruir um Largo que não proporciona problemas e que reúne desde feiras da ladra a convívios numa sombra agradável com imensos lugares onde poder desfrutar de todas as actividades que referi. O problema de imensos municípios, incluindo o nosso, é realizar qualquer alteração, remodelação de espaços públicos em referendos, sem a opinião pública. Devia haver mais consideração no povo flaviense, que também tem uma palavra.

Deixe Comentário