Dias 3, 4 e 5 de novembro, Carrazedo de Montenegro recebe a XXI edição da Feira da Castanha – Castmonte. Três dias durante os quais a rainha do concelho valpacense será a grande protagonista.

Na sexta-feira, dia 3, a abertura oficial da Feira está marcada para as 15h30 e contará com a atuação da Banda Musical de Carrazedo de Montenegro. Decorrerá ainda a habitual visita do presidente da Câmara Municipal de Valpaços e outras entidades a todos os stands expostos no pavilhão. Ainda durante a tarde deste dia haverá o magusto e a prova de vinhos. À noite a animação musical estará a cargo da “Banda Amigos do Vitó”. No sábado o dia começará com a Montaria ao Javali, às 9h. Às 14h terá início o programa da RTP1 “Aqui Portugal” que garantirá a animação durante toda a tarde. E às 22h terá início a atuação do grupo “Função Públika”. No domingo, último dia da feira, destaque para a atuação do grupo musical Costa Verde, às 15h, e para a abertura do Maior Bolo de Castanha, às 18h, que terá 600 kg e que voltará a ser confecionado pelos irmãos Capela, naturais do concelho de Valpaços, mas que estão emigrados na região de Beynat, localidade do sul de França com a qual Carrazedo de Montenegro está geminada. Durante os três dias haverá ainda um espaço denominado de Tenda de Gastronomia, onde estarão tasquinhas e restaurantes aderentes nos quais os visitantes poderão degustar o melhor da gastronomia valpacense. A XXI Feira da Castanha encerrará às 20h.
A castanha representa uma grande fatia no bolo da economia do concelho de Valpaços, chegando a ter uma maior representação económica que o vinho e o azeite juntos. Por isso, são já 21 anos de celebração desta Feira onde a castanha é a grande protagonista. Mas no Pavilhão Rota da Castanha haverá ainda outros produtos que fazem parte da identidade de Valpaços, como o mel, as compotas, o azeite, o vinho, os licores e o bolo podre.
O país está a atravessar um período de seca, o maior da última década, e o concelho de Valpaços não é exceção. A falta de chuva, aliada à praga da vespa das galhas do castanheiro fizeram com que este ano houvesse uma quebra na produção de castanha na ordem dos 50%. “Um bom ano agrícola é de facto sinónimo de um ano de fartura e de bastante dinheiro. Um ano mau traduz-se, naturalmente, negativamente para o seio da própria família”, realçou Amílcar Almeida, presidente da Câmara Municipal de Valpaços. Contudo, a excelente qualidade da castanha é assegurada.
Sempre com o objetivo de levar os produtos e o concelho mais além, a autarquia volta a apostar na presença de um programa de televisão num dos três dias da Feira. “A presença do programa ‘Aqui Portugal’ é uma mais-valia para cada vez mais afirmar não só a castanha de Carrazedo no contexto a nível nacional, como também este território”, destacou Amílcar Almeida.
Falta uma semana para a Feira, mas o autarca de Valpaços faz já perspetivas de sucesso para mais uma edição: “Esta Feira, ano após ano, tem vindo a aumentar em termos de grandiosidade, não só na realização, mas também em número de ocupantes. […] Em termos de investimento, é maior o deste ano relativamente ao ano passado, e assim sucessivamente. Temos vindo a aumentar o rigor e o trabalho no sentido de valorizar cada vez mais esta Feira, e é nosso propósito, naturalmente, colocá-la ainda a um nível superior. […] Não tenho dúvidas que no final do dia 5 poderei afirmar-vos que, mais uma vez, foi coroada esta Feira de sucesso”.

Maura Teixeira

Share.

Deixe Comentário