O piloto de Chaves, Pedro Salvador, fez um balanço positivo da temporada em que terminou como vice-campeão nacional de montanha.

“O objectivo principal que tínhamos para 2017, passava pela missão difícil de evoluir um carro novo, o Silver Car EF10 e, portanto, o balanço do trabalho desenvolvido entre a minha equipa técnica da Speedy Motorsport e a Silver Car, no que diz respeito à competitividade do carro foi conseguido com sucesso. A fiabilidade acabou por ser o tema decisivo e impeditivo de alcançarmos melhores resultados, mas apesar de não termos alcançado o título não deixo de fazer um balanço positivo pelas vitórias alcançadas, pelo retorno conseguido para todos os meus parceiros em que a espectacularidade e rapidez do carro foram essenciais. Por isso, mesmo sem ter revalidado o título, o balanço da época é francamente positivo”, realçou o transmontano em comunicado de imprensa.
O flaviense destacou ainda as provas em que não teve problemas mecânicos, em Murça e Boticas, bem como a sensação de guiar o carro: “É um carro desafiante de guiar no limite e a adrenalina que provoca é inigualável. Pela negativa, destaco a Serra da Estrela, em que apesar dos problemas de motor que tivemos, poderíamos ter alcançado a vitória, o que acabou por não acontecer devido à quebra do diferencial”.

Focado na próxima temporada

O foco de Pedro Salvador está já virado para a temporada de 2018. “Estou a trabalhar para a próxima época, claro. O objectivo passa naturalmente por lutar pela vitória seja em que competição for, mas para já prefiro não divulgar ainda quais as possibilidades que temos para 2018”.

Diogo Caldas

Share.

Deixe Comentário