A Câmara de Boticas terminou o ano de 2017 com dívida zero, ou seja, à entrada para 2018 o município tinha regularizado todas as dívidas a terceiros, mais concretamente a fornecedores. Esta situação resulta, nas palavras do presidente da autarquia, Fernando Queiroga, de “uma gestão rigorosa e consentânea com a realidade financeira do município, que nunca excede aquilo que pode gastar, sendo possível manter sempre equilibradas as suas finanças e honrar os seus compromissos de forma atempada”. “O prazo médio de pagamento [PMP] do município de Boticas, reportado ao terceiro trimestre do ano passado, é de apenas sete dias, sendo bem demonstrativo da excelência da gestão financeira levada a cabo pela câmara municipal, e que faz dela a autarquia mais eficiente em termos financeiros do distrito e a 17ª entre os municípios portugueses de pequena dimensão”, sublinha o autarca.
Para alcançar estes resultados tão positivos, e que permitiram que o município entrasse no novo ano sem dívidas a fornecedores, também contribuiu o facto de a autarquia não ter recorrido a empréstimos bancários nos últimos anos, ao mesmo tempo que tem vindo progressivamente a reduzir os encargos com juros.
De recordar que o valor global do Orçamento do município para 2018 é ligeiramente superior a 11 milhões de euros.

Redação/CM Boticas

loading...
Share.

Deixe Comentário