Como tem vindo a ser habitual nos últimos anos, realizou-se no passado domingo, dia 12 de fevereiro, no Largo do Souto, em Nogueira, a matança tradicional do porco.

A matança do porco decorreu na parte da manhã e reuniu dezenas de pessoas que demonstraram que afinal as tradições ainda continuam bem presentes no quotidiano dos botiquenses.

Durante a tarde realizou-se um lanche convívio, onde não faltaram a tradicional feijoada, os rojões e as fêveras de porco acompanhadas de pão e bom vinho.

O presidente da Câmara Municipal de Boticas, Fernando Queiroga, e os restantes elementos do executivo municipal fizeram questão de marcar presença na iniciativa organizada em conjunto pela Associação Recreativa e Cultural de Bobadela, Associação Recreativa e Cultural do Largo do Souto – Nogueira, Associação Recreativa e Cultural de Ardãos e Associação Cultural Desportiva e Recreativa da Serra do Leiranco – Sapiãos e que contou com o apoio da autarquia, do Ecomuseu do Barroso, do Parque Arqueológico do Vale do Terva (PAVT) e da Loja Interativa de Turismo de Boticas.

Segundo Fernando Queiroga, “a valorização do património cultural existente no concelho é um elemento importante para que as tradições se mantenham vivas”.

“É importante que os saberes dos nossos antepassados perdurem no tempo. São uma das nossas maiores riquezas, por isso é importante que não caiam em esquecimento e isso só se torna possível graças à união de todos, neste caso das associações recreativas e culturais, que se associam em prol da preservação e dinamização do concelho”, disse o autarca.

Share.

Deixe Comentário