O “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente subiu ao palco do auditório municipal de Montalegre. A representação da peça esteve a cargo do grupo de teatro brasileiro “Dragão 7” e ficou marcada por uma constante interação com o público.

www.cm-montalegre.pt__src84Muita cor, dinâmica, emoção e diversão caraterizaram mais de uma hora de espetáculo. Uma forma diferente de apresentar esta conhecida obra teatral ao público barrosão. Para David Teixeira, vice-presidente da Câmara de Montalegre, foi «uma noite fantástica». O grupo envolveu o público na representação com «uma nova forma de fazer teatro», referiu o autarca, que se mostrou satisfeito por ver uma plateia muito jovem.
O grupo brasileiro, composto por nove atores e técnicos, está em digressão pelo país com esta peça que escolheram para fazer parte dos conteúdos programáticos dos alunos, e assim ter «público garantido», explicou a diretora, Creuza Borges. Há 20 anos que interpretam este espetáculo «que se mantém sempre muito atual, com uma linguagem de muita qualidade» realçou a responsável.

Share.

Deixe Comentário