O flaviense Ivo Tavares ficou a sete centímetros de se apurar para a final do salto em comprimento no Europeu de Sub-23 de Atletismo realizado na Polónia no passado fim-de-semana, mas destacou a experiência positiva pela seleção.

Apesar de não ter atingido o principal objetivo a que se tinha proposto, o atleta do CC São João da Madeira destacou a “experiência incrível”.

“Fiquei em 16° sendo o 20° atleta com melhor marca à partida. Estava à espera de passar à final, mas não foi possível por apenas 7 cm, fiquei um bocado triste com isso. Mas este resultado só me dá vontade para treinar mais e chegar mais longe no futuro”, garantiu Ivo Tavares.

Com direito a três saltos na qualificação, o flaviense fez a sua melhor marca na primeira tentativa, ficando com 7,51 metros, numa fase conquistada pelo italiano Filippo Randazzo com 8,04 metros.
Na final quem venceu foi Vladyslav Mazur, da Ucrânia, com 8,04 metros, à frente do italiano que ficou em segundo com 7,98, enquanto o sueco Thobias Nilsson Montler, com 7,96, fechou o pódio.

“O ambiente foi incrível, havia muita gente a ver as provas e os atletas portugueses tinham sempre os colegas de equipa a apoiar. Os diretores, treinadores, fisioterapeutas e atletas estiveram muito bem. Houve muita coesão e espírito de grupo, todos derem tudo por todos”, contou.

Este fim-de-semana Ivo Tavares vai competiu no nacional de clubes em pista ao ar livre, em Leiria, onde o objetivo é vencer no salto em comprimento para “dar oito pontos de forma ao CC São João Madeira se sagrar campeão”.

Diogo Caldas

Share.

Deixe Comentário