Reta final de temporada forte e em recuperação foi decisiva para a conquista do Distrital Infantis Sub-13 da Associação de Futebol de Vila Real. Primeiro título distrital para esta geração. Jovens flavienses falam em grupo unido e em evolução no Desportivo de Chaves, que acabou em grande uma temporada de conquistas para a formação do emblema transmontano.

Plantel Infantis Sub-13 GD Chaves 2017/18 José Borges, Miguel Santos, Rodrigo Correia, Rui Rua, Tiago Videira, Alex Ferreira, Alex Cunha, Tó Pizarro, Bruna Filipa, Diogo Manuel, Gabriel Nascimento, Gabriel Freitas, Gonçalo Ferraz, Gonçalo Pinto, João Cancelinha, Beto, Luís Pinto, Marco Baía, Miguel Oliveira, Miguel Sevivas, Fontinha, Nicole, Pierre, Ricardo Fontoura, Marracho, Rodrigo Veríssimo, Rui Guedes, Sandro, Tiago Ribeiro, Tomás Castelo e Tomás Bessa T: Miguel Fernandez T. adj: Bi Sousa Diretores: Fernando Santos e José Lima

Após uma primeira fase sem derrotas, em apenas com dois empates em 12 partidas, os Infantis Sub-13 do Desportivo de Chaves arrancaram menos bem a fase de apuramento de campeão.
Nos primeiros cinco jogos, somaram duas vitórias, dois empates e uma derrota, a única esta temporada, que deixaram os flavienses mais distantes do topo.
Mas seguiu-se depois uma segunda metade imparável, onde em cinco jogos surgiram quatro vitórias, as últimas três consecutivas, que levaram a equipa à conquista do campeonato.
Os jovens transmontanos foram os últimos a conquistarem mais um título para a formação de Chaves, que se junta ao título distrital de juvenis, que também venceram a taça, à taça distrital de iniciados sub-14 e à manutenção dos iniciados no nacional.

“Evolução muito grande e rápida”

Desde os cinco anos no Desportivo de Chaves, Rui Rua desabafou no final da partida decisiva: “finalmente o título. Estávamos à espera disto há muito tempo”.
O jovem guarda-redes explicou que a equipa foi evoluindo ao longo dos anos, até ao sucesso.
“Quando éramos mais pequenos perdíamos muitos jogos. Começámos a perder 10 jogos, no primeiro ano, no segundo perdemos oito, no terceiro três e agora só perdemos um, foi uma evolução muito grande e rápida”, lembrou o guardião.
Rui Rua entende que todas as equipas nesta fase podiam ter sido campeãs, e que o Chaves teve “de dar o máximo para ganhar”. “É muito bom conquistar o primeiro título pelo Chaves e quero continuar”, atirou.

“Vamos todos passear e ao McDonald’s”

Também há muitos anos no Desportivo de Chaves, seis mais concretamente, Pierre desvendou mais uns segredos do sucesso da sua equipa.
“Somos muito amigos, sempre juntos, combinamos todos os dias para ir passear, para ir ao McDonald’s, e é sempre uma festa”, contou Pierre.
Sobre o campeonato, o jovem jogador do Chaves considera que foi preciso “ultrapassar todos os obstáculos”. “Tivemos a ajuda dos treinadores, de toda a equipa, que nos ajudou para vencer. Fomos todos uma equipa unida e o campeonato veio ter connosco”, garantiu.

“Tivemos sempre esperança”

Com muitos golos importantes para a conquista do campeonato, Tomás Castelo é outro dos flavienses satisfeito pelo êxito.
“Foi uma boa vitória. Esforçámo-nos muito esta época, mas merecemos. Foi um bocado difícil, fomos melhorando a cada dia, e conseguimos vencer o campeonato. Tivemos sempre esperança”, explicou.
Há dois anos no clube, Tomás Castelo está satisfeito pelo título, mas já só pensa em continuar a ganhar na formação: “Ainda temos que crescer muito. Queremos continuar a ganhar títulos com esta camisola”.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário