Miguel Fernandez, à esquerda, e Bi Sousa, os treinadores

 

A Voz de Chaves: Chegou a parecer difícil, mas o título concretizou-se na derradeira jornada…
Miguel Fernandez: Sim, mas era um objetivo que tínhamos em mente desde o começo. Falámos com os jogadores no início da temporada e dissemos: ‘tinha de ser, sim ou sim’ e eles conseguiram. Agradeço o trabalho de todo o staff, do Silvino Sousa e dos diretores, Sr. Fernando e Sr. Lima. Obrigado também a todos os colegas do dia-a-dia no clube, aos enfermeiros, diretores, treinadores, treinadores de guarda-redes e coordenador técnico. São todos importantes para o êxito.

Que equipa é esta que se sagrou campeã?
A maior parte do plantel vem dos escalões mais baixos, alguns levam já mais de quatro anos, outros chegaram este ano e foram-se incorporando. No final conseguimos ter um grupo unido e foi o que deu resultado, para conseguir este título.

Foi esse o segredo da equipa para ser campeã distrital?
Este grupo é como uma família. Há muita amizade, convívio no dia a dia. Um bocadinho de tudo. Eles dão-se todos muito bem, são unidos, e isso é importante. O apoio dos país também é fundamental, pois seguem-nos em todos os jogos do campeonato, e no dia-a-dia. Foi uma época desgastante, mas não de trabalho, mas da cabeça deles, de quererem ganhar, todos os dias pensavam em concretizar o sonho, que era ganhar. Foi preciso todo esse tipo de trabalho e foi desgastante por isso. Fomos pensando jogo a jogo, trabalhando passo a passo e no final conseguimos.

É importante também ganhar nestes escalões mais baixos?
Penso que é importante ganhar em qualquer escalão, mas nem sempre se pode. A equipa, o valor do plantel, o trabalho, as condições para trabalhar, isso tudo influencia a capacidade para conquistar títulos. É bom ganhar pois fica a base criada para a temporada seguinte, está o trabalho feito para o escalão seguinte e é apenas continuar a trabalhar. Já há dois, três anos que estamos a criar grupos de trabalho, miúdos que vão chegando a estes escalões já com vários anos de trabalho e isso é bom, sentem o clube, têm outra mentalidade em termos de saber o que é o clube e a região e vão crescendo com o clube.

Foi uma boa época para a formação, com vários títulos e o primeiro para si enquanto treinador no Chaves?
Estou no clube há quatro épocas e foi o primeiro título. É especial, já vivi muita coisa no Chaves, mas é especial em termos de trabalho e de conseguir o objetivo para o clube. Foi uma boa época para a formação. Eram objetivos acessíveis, mas nunca podemos dar nada por garantido. É preciso lutar por eles, pois os adversários têm de ser também respeitados. Claro que pode sempre ser melhor, em épocas futuras, tudo irá crescer ao ritmo que cresce o clube. Foram conquistados quatro títulos, mais a manutenção dos iniciados, e claro que é uma boa temporada.
DC

loading...
Share.

Deixe Comentário