Jogo duro com o Nogueiró, que apenas decidiu a partida nos cinco minutos finais. Cimo Vila com poucas opções esteve sempre no encontro.

O Cimo Vila perdeu em casa com o Nogueiró na última partida do ano, mas discutiu o jogo até bem perto do fim frente a um candidato à fase de subida. Em Chaves a formação transmontana tem sido forte e feito pontos, mas sofreu a terceira derrota.
A iniciativa de jogo esteve desde sempre no lado dos visitantes, mas a primeira oportunidade foi mesmo para o Cimo Vila, que aos dois minutos já tinha uma bola no poste, e Simão aos oito, servido por Paulinho, que fez a sua estreia, voltou a acertar no ferro.
Pelo meio, aos 3 e 7 minutos, Carreira evitava o golo visitante, com duas boas defesas. O jogo ia ganhando momentos de interesse, consoante os flavienses arrancavam em transições perigosas, e o Nogueiró encontrava espaços em ataque organizado.
Já a cinco minutos do intervalo, após nova situação de Simão, o Nogueiró conseguiu marcar na transformação de um livre direto.
A resposta foi boa da equipa da casa, que ia conquistando faltas ao adversário e Tozé Durão ganhou a sexta falta e livre de 10 metros aos 17 minutos, transformando ele próprio o livre. Até ao intervalo, Carreira segurou a igualdade.
Com mais opções no banco, face a uma equipa do Cimo Vila limitada no número de opções, o Nogueiró arriscou na segunda parte.
Logo aos 23 minutos Nélson evitou o golo, e no minuto seguinte foi Carreira, mas o risco era grande e Simão isolou-se pouco depois, mas perante o guarda-redes não conseguiu enganar o adversário.
O guardião do Nogueiró voltou a ser decisivo já aos 35 minutos, quando Tozé Durão tentou o bis de livre direto, mas Nuno defendeu.
Seria o minuto fatal para os flavienses, pois em jogada corrida o Nogueiró fez o 2-1 e o jogo desequilibrou-se, quando na resposta Simão voltou a ficar perto do golo mas não marcou.
Com a lesão de Nélson e o aproximar do final, o Cimo Vila tentou o ‘cinco para quatro’, mas acabou por sofrer mas três golos até ao resultado final, que é muito pesado para o jogo realizado.

 

Reforços precisam-se

O Cimo Vila está no mercado para reforçar a equipa, face a um plantel reduzido, para o que resta da primeira fase e da fase de manutenção do Nacional da 2ª Divisão.

Este sábado, os flavienses visitam o terreno do Âncora Praia, que tem menos três pontos, novamente condicionados pelo reduzido número de jogadores.
“Vamos pensar dia a dia e ver o que podemos fazer. Temos castigos e lesões, a equipa estará bastante limitada, mas vamos procurar recuperar jogadores para sábado”, destacou Tozé Durão. Para o treinador jogador do Cimo Vila é importante “reforçar a equipa” para atacar o que resta da época.

Diogo Caldas

Share.

Deixe Comentário